Conversas em profundidade.


“A Guerra Colonial era um sorvedor de dinheiro e de jovens, os militares de profissão estavam sistematicamente em comissões de serviço. Quase todos os militares que fizeram o 25 de Abril tinham três, quatro, cinco comissões de serviço nas colónias.”

Irene Flunser Pimentel dedicou a sua vida à investigação da História contemporânea
portuguesa, e em particular dos períodos de vida em ditadura.
Créditos: Luísa Ferreira/Ciência Viva

“Ainda esta noite recebi um telefonema às 00h15. As pessoas estão muito habituadas a que possamos responder. Tem de haver limites, como é óbvio, mas eu acho que isto também é uma mais-valia. As pessoas sabem que têm um Presidente de Câmara e um Executivo que as ouve a todo o momento e que terão sempre uma resposta, seja qual for o problema.”

Bruno Gomes aposta numa gestão municipal de proximidade.
Foto: mediotejo.net

Mário Formiga, o Mordomo da Festa dos Tabuleiros que se define como “apenas mais um tomarense” (c/vídeo)

A Festa dos Tabuleiros, uma das mais antigas e emblemáticas tradições do país e que só se realiza de quatro em quatro anos, volta às ruas de Tomar de 1 a 10 de julho de 2023. À frente da organização está Mário Formiga, eleito por votação popular como “Mordomo” no ano em que a celebração iniciada há mais de 700 anos poderá, finalmente, ser reconhecida como Património Imaterial Nacional.

Ponte de Sor | O vime que Manuel colhe desde a infância e transforma em cestos e memória com poemas

Moldou a sua primeira cesta em verga de salgueiro aos sete anos. Queria mostrar ao pai que era capaz de ganhar dinheiro num Alentejo onde a miséria era uma constante. Começou a trabalhar no campo aos 10. O diploma da quarta-classe só o conseguiu na tropa, numa vida que Manuel Martins descreve como difícil, em constante sobressalto e trabalho duro. Cedo aprendeu a arte da cestaria e desde que se reformou dedica-se ao artesanato mantendo a tradição da família viva. Hoje tem 82 anos e continua a empalhar bancos ou a fazer cestas a quem lhe pede. À noite, se o sono tarda em chegar, ainda compõe poemas. Fomos conhecer a sua história em Ponte de Sor.

A mística e fama da “Bruxa do Pego”, há 70 anos a canalizar “mensagens do Além”

É verdade! “Que elas existem, existem…”, como dizem os espanhóis, e a “Bruxa do Pego” continua a ter clientes em fila à porta de sua casa, aos 86 anos. Em 2023 cumpre 70 anos de dedicação ao que define como “um dom” que a ultrapassa e que tem dificuldade em explicar, sobretudo a quem não acredita no mundo espiritual. Mas quem é Maria Arminda? Quem a procura e porquê? Fomos conhecer a mulher que não utiliza caldeirões nem profere palavras mágicas, que tem um gato preto (mas também um branco) e que se define como “uma católica que gosta de ajudar os outros”.

Comissão de Utentes da Saúde assinala 20 anos de luta no Médio Tejo – Manuel José Soares

Natural de Vermelha (Cadaval), Manuel José Soares reside em Torres Novas mas foi em Corroios que iniciou a sua vida reivindicativa ligada às questões da Saúde. A Comissão de Utentes de Saúde do Médio Tejo completa este ano duas décadas desde a sua fundação e fomos conversar com o seu porta-voz sobre o trabalho da Comissão e sobre o atual estado da Saúde na região. Para Manuel Soares, que defende a contratação de médicos estrangeiros, “há apenas duas maneiras de estar nas Comissões de Utentes: uma é por mais médicos de família e a outra é contra a falta de médicos de família”.

Tramagal | De mãos na madeira numa vida de modelos, César Grácio termina uma história de carpinteiro

César Grácio, um dos últimos carpinteiros de moldes de Tramagal (Abrantes), vai encerrar este ano a sua atividade e não tem aprendizes, embora encomendas continuem a aparecer. Na verdade, desde que saiu da Metalúrgica Duarte Ferreira (MDF), onde o menino se fez homem e aprendeu a profissão, trabalhou durante anos na sua pequena oficina de carpintaria para um grande cliente espanhol. Brevemente, em pleno gozo da reforma, faz planos para se entreter a cortar a erva do quintal.

Conde Martins, o menino nascido em Abrantes que se fez ao mar e aos ventos e foi campeão do mundo de vela

Há quase 70 anos, Portugal sagrava-se pela primeira vez campeão mundial numa modalidade da vela de competição, com um abrantino como homem do leme. António José Conde Martins continua a ser o velejador mais jovem de sempre a alcançar esse título. Curiosamente, nasceu em Abrantes, no interior do país e sem mar à vista. Com família em Abrantes e Sardoal, poucos serão aqueles que na região conhecem o marinheiro, a milhas de ser de água doce, e que chegou a Comandante da Esquadrilha de Submarinos da Marinha portuguesa. Aos 86 anos, fomos conhecê-lo melhor, na sua casa com vista para o mar, na linha de Cascais.

Jorge Rosa recebeu Medalha de Ouro da Nersant (c/aúdio)

Dedicou 42 anos de carreira à unidade automóvel do Tramagal, que nasceu francesa nos anos 60, passou a japonesa nos anos 90 e é hoje alemã. O engenheiro que se tornou gestor saiu há um ano da Mitsubishi Fuso deixando uma enorme porta aberta para o futuro. Foi esse percurso de excepção que a Nersant – Associação Empresarial de Santarém entendeu distinguir, num jantar que juntou cerca de 150 personalidades em Abrantes.

Futuro é a economia verde, com transição energética e transição alimentar – Helena Freitas

A professora catedrática da Universidade de Coimbra, Helena Freitas, esteve em Abrantes na Academia Tubuciana para uma palestra sobre ‘A Natureza e a Valorização do Território na Economia” na qual lamentou que Portugal não consiga valorizar os territórios rurais, apesar do Pacto Ecológico Europeu ter uma “agenda fortíssima para a reflorestação”. Criticou a agricultura intensiva e apontou que o sistema alimentar “foi manipulado pela economia”, tendo ficado “desligada dos territórios”. O futuro, notou, reserva também uma “transição alimentar”, além da energética.

Despesas “triplicaram” nas IPSS e comparticipações “são insuficientes”, alerta UDIPSS

A crise inflacionista trouxe sérios problemas de sustentabilidade e de gestão corrente às instituições sociais, com o aumento do gás, eletricidade e combustíveis, num problema agravado pelo facto das comparticipações da Segurança Social não serem suficientes para cobrir os custos com os utentes, alertou Tânia Gaspar, presidente da União Distrital das IPSS de Santarém.

Entroncamento Atlético Clube acolhe refugiado ucraniano como técnico de equipamentos

Dzhan Kononir. O nome é-nos difícil de dizer, estabelecer uma conversa é uma tarefa ainda mais árdua. Conhecemos este cidadão ucraniano num treino do Entroncamento Atlético Clube, equipa que o acolheu quando primeiro chegou à cidade, e que conta consigo como técnico de equipamentos. As palavras são impercetíveis, mas o sorriso fácil e o olhar não enganam: Dzhan encontra momentos de felicidade nos treinos e jogos do clube entroncamentense.

Coreógrafa abrantina aposta no regresso a Água das Casas e levar o teatro e a dança de aldeia em aldeia (c/vídeo)

A coreógrafa e bailarina Filipa Francisco tem desenvolvido um extenso corpo de trabalho coreográfico, muito ligado às questões sociais e à inclusão, de norte a sul do país e também no estrangeiro. No seu mais recente trabalho, ‘O Bom Anfitrião’ o tema são as alterações climáticas, num espetáculo que tem gerado muita interação do público, essencialmente do mais jovem. Levar a dança e o teatro às aldeias é agora o projeto da abrantina Filipa Francisco, que quer montar a base em Água das Casas, na antiga casa dos seus avós, e assinalar em 2023 um regresso às origens.

Autarca de Abrantes confiante em “confirmação” de proteção social dos trabalhadores da central do Pego 

O presidente da Câmara de Abrantes disse que o fecho da central a carvão no Pego, a 30 de novembro de 2021, foi precipitado e teve impactos económicos e sociais negativos, tendo manifestado confiança nas oportunidades de uma transição justa. Manuel Jorge Valamatos anunciou ainda ter a “confirmação” do ministro do Ambiente de que todos os trabalhadores no ativo e em formação, e cujos contratos e proteção social terminavam em dezembro, vão continuar a receber os seus vencimentos integralmente ao longo do ano 2023.

Apoio Militar de Emergência (RAME) assinala seis anos de apoio direto às populações – Comandante

O Regimento de Apoio Militar de Emergência (RAME) assinala seis anos em atividade esta quarta-feira, 30 de novembro, uma unidade do Exército com sede em Abrantes e módulos espalhados por todo o país e que presta um apoio às solicitações da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) em áreas como as de comando, controlo e comunicações, apoio sanitário, serviços, engenharia militar, apoio psicológico, operações de rescaldo, vigilância, busca e salvamento, entre outras. Só último verão, os militares da Unidade de Apoio Militar de Emergência percorreram mais de 404 mil quilómetros, o suficiente para dar 10 voltas ao planeta, realçou ao mediotejo.net o comandante do RAME, coronel Estêvão da Silva.

Entrevista | Paulo Falcão Tavares: “Faltam mais objetos abrantinos no MIAA”

Foi uma das vozes que mais contestou o projeto do arquitecto Carrilho da Graça para o MIAA – Museu Ibérico de Arqueologia e Arte, em Abrantes, que chegou a prever a construção de uma torre de betão com 30 metros de altura sobre o antigo Convento de São Domingos – edifício histórico de 1500, mandado construir pelo rei D. Manuel I, e sobre o qual o historiador abrantino escreveu um livro. Um ano depois da inauguração do MIAA, conversámos com Paulo Falcão Tavares no Jardim da República, mesmo em frente ao novo museu, sobre as muitas histórias que aquelas paredes guardam do nosso passado.

Alcanena quer transformar Olhos de Água na ‘jóia da coroa’ da Serra de Aire e Candeeiros

A autarquia de Alcanena quer transformar a zona dos Olhos de Água num “produto turístico integrado de grande valor, na área do ecoturismo e do turismo de natureza”, para ser como que “a joia da coroa” promocional da Serra de Aire e Candeeiros. Um dos objetivos é a obtenção do galardão da bandeira azul para a praia fluvial e a excelência ambiental em torno dos Olhos de Água e da sua nascente, mas há muito mais na forja, como a criação de um eco hotel, um restaurante junto ao rio, um centro de formação de alta cozinha, e incutir uma nova dinâmica ao Centro de Ciência Viva do Alviela.

Manuel Mourato, um vereador especialista a descobrir falsificações

Perito na Polícia Judiciária desde 1997, Manuel Mourato integrou as equipas de investigação de alguns dos processos mais mediáticos no país. Nascido no Alentejo, criou raízes em Vila Nova da Barquinha quando foi colocado em Tancos, como militar da Força Aérea, e hoje pertence ao Executivo da Câmara Municipal, sendo vereador com os pelouros da Segurança e Juventude e Tempos Livres. Fomos conhecer melhor o homem que concilia a vida autárquica e o trabalho cívico na região com uma exigente carreira na polícia científica.

Carlos Mineiro Aires, o engenheiro de Tramagal que lidera a Comissão de estudos do novo aeroporto de Lisboa

Nasceu em Abrantes há 70 anos, mas diz ser de Tramagal, onde cresceu, e é naquela terra, única vila do concelho, que diz querer repousar eternamente. Eis o perfil do engenheiro que acaba de ser nomeado presidente da Comissão de Acompanhamento do novo aeroporto e que entrevistámos no dia em foi homenageado pela Ordem dos Engenheiros (de que já foi bastonário), em Dornes, Ferreira do Zêzere.

José Alves Jana: “A democracia não é o estado natural de uma sociedade”

Professor de Filosofia, pensador, ‘desassossegador’ – assim se assume José Alves Jana, que cumpriu recentemente 70 anos e partiu este sábado, 8 de outubro, para mais uma missão como voluntário na Guiné Bissau, onde tem dado formação em língua portuguesa. Pretexto para a conversa (na Biblioteca António Botto) com uma das figuras que mais tem pensado a forma como vivemos e nos relacionamos uns com os outros e com o mundo, a partir de uma pequena cidade como Abrantes.

Abusos sexuais na Igreja “são uma chaga” e um “sacerdote não pode estar acima da lei”, diz padre Adelino Cardoso

Adelino Cardoso é pároco de Rossio ao Sul do Tejo, Pego, São Miguel do Rio Torto e Tramagal, e arcipreste do Arciprestado de Abrantes, um dos cinco da Diocese de Portalegre-Castelo Branco. Em entrevista ao mediotejo.net, fala sobre os tempos difíceis que atravessamos, com uma guerra na Europa e uma inflação galopante a atirar mais pessoas para a pobreza, bem como sobre as novas denúncias de pedofilia na Igreja.

Constância | Rita Palácio integrou primeiro voo parabólico em Portugal com 30 jovens “sem peso” (c/ÁUDIO)

O primeiro voo parabólico feito em Portugal, com 30 jovens a bordo, realizou-se na sexta-feira com êxito, a partir da Base Aérea de Beja, onde aterrou às 12:02, cerca de duas horas depois da descolagem. Rita Palácio, 17 anos, residente em Santa Margarida, Constância, integrou o restrito grupo de 30 jovens participantes tendo relatado ao mediotejo.net uma experiência inesquecível no espaço com o efeito da ausência de gravidade e microgravidade.

A madeira da Tábula Rasa na oficina de Fernando Bourgard

O aroma é uma essência difícil de ser definida, mas facilmente percebemos quando estamos perante madeira. Talvez porque teve e tem grande importância nas nossas vidas, desde sempre seja utilizada como matéria-prima para suprir as nossas mais diversas necessidades, incluindo na arte. Fernando Bourgard é um artesão nas horas vagas que sempre gostou de mexer em madeira, desde o tempo em que visitava a carpintaria do avô, militar de profissão. Um gosto familiar que o jornal mediotejo.net foi conhecer com a marca Tábula Rasa.

“Os incêndios são inevitáveis” e risco no sul da Europa “vai agravar-se” – Xavier Viegas

Domingos Xavier Viegas diz que os incêndios são “inevitáveis” e o risco de incêndio no sul da Europa “vai agravar-se”. Devido às alterações climáticas serão “cada vez mais intensos e frequentes”, um problema “sem solução” e defende ser urgente tomar medidas que minimizem o seu impacto e protejam as pessoas. As suas palavras foram proferidas durante uma palestra promovida pela Academia Tubuciana de Abrantes sobre incêndios em Portugal, na qual sublinhou que não trabalha sozinho e tem consigo uma equipa de especialistas no Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais/Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial.

“Nuclear não é uma forma de energia sustentável”, diz cientista Manuel Collares Pereira

No momento em que fantasmas de uma crise energética ensombram a Europa, o professor catedrático que se destacou na área da energia solar e estuda há 45 anos a importância das energias renováveis num desenvolvimento sustentável, esteve na Academia Tubuciana de Abrantes para falar de como o futuro depende das escolhas que hoje estamos a fazer, a nível individual e global.

“Nível científico em Portugal está razoavelmente bem” – Victor Lobo

O cientista Vítor Lobo, atual presidente da Academia Tubuciana de Abrantes, nasceu na Beira Alta e dedicou grande parte da sua vida ao estudo das propriedades termodinâmicas e de transporte das soluções de eletrólitos e no domínio da corrosão. O catedrático estudou nos Estados Unidos, fez o doutoramento em Inglaterra, e deu aulas em Moçambique, onde também fez investigação, além de dar palestras e receber prémios dos quatro cantos do mundo. Com uma voz ativa na defesa da melhoria do ensino em Portugal, entende que o meio científico está “razoavelmente bem”, apesar da percentagem do PIB em temos de investimento em ciência estar abaixo do que seria desejável. O mediotejo.net conversou com o cientista que esteve em Abrantes a dar uma palestra sobre os métodos científicos que têm sido utilizados pelo estudo do sudário de Turim.

Delfina Nunes: dos avieiros no Tejo à arte do restauro em Tramagal

Delfina Nunes tem 76 anos e é artesã. Dedica-se há 26, depois de duas décadas a trabalhar na Metalúrgica Duarte Ferreira, em Tramagal, ao restauro de móveis antigos, de baús de pele e móveis com palhinha. Uma profissão que abraçou já nos 40 e nunca mais largou. Trabalha com dedicação e gosto. Aprecia a liberdade do trabalho por conta própria e manifesta disponibilidade para ensinar as técnicas a quem queira aprender, mas faltam os aprendizes. O nosso jornal conversou com a artesã que lamenta a provável extinção desta arte.

Hélder Silvano Neves, o abrantino que decifra o tempo

Nestes dias de calor infernal, os sites de informação meteorológica são seguidos por milhões de pessoas. Em Abrantes, há desde o ano 2000 uma estação a reunir dados e a emitir previsões para todo o mundo, pela mão de um professor aposentado que é um verdadeiro “homem do tempo”. O mediotejo.net foi conversar com Hélder Silvano Neves, fundador da plataforma MeteoAbrantes.

Entrevista | Brian Mackay: “O ZêzereArts não é para um público erudito, é música erudita de portas abertas para quem a quiser ouvir”

Com um conceito que combina a pedagogia com a cooperação entre músicos internacionais e a apresentação de performances de alta qualidade ao público, o ZêzereArts realiza este ano a sua 12ª edição, oferecendo (literalmente) concertos em Tomar, Batalha, Ferreira do Zêzere e Ourém entre 19 e 31 de julho, pretexto para uma conversa com o irlandês Brian MacKay, diretor do festival.

A boleima de Miguel Batista ‘reina’ em terras de Ponte de Sor e adoça bocas por todo o País

A boleima é mais que um bolo, é um símbolo da doçaria do Alto Alentejo. E as pontessorenses de Miguel Lopes Batista são rainhas no território e conhecidas até no Minho. É certo que cada terra tem a sua particularidade mas as de Ponte de Sor têm receita ancestral e ingredientes descomplicados; massa de pão, banha, açúcar e canela. Sem maçã, nozes ou qualquer inovação embora a experiência de chocolate, por ocasião de um Natal, já tenha saído do forno. Miguel aprendeu a fazer o bolo tradicional e nada mais lhe acrescentou, a não ser continuidade. O mediotejo.net foi conhecer as boleimas e a história de um pegacho, professor de matemática, física e química, que escolheu ser padeiro.

As últimas guardiãs dos “apinhas”, os teares tradicionais de Abrantes

O bater do pente no tear já quase não se ouve nas aldeias debruçadas sobre o Zêzere. Agora, não há quem queira aprender as contas dos cabestilhos ou os mistérios dos fios entrelaçados a pedal que, com infinita paciência, compuseram tantas estrelas, flores e sonhos. Com o desaparecimento das tecedeiras do Souto, Bioucas e Carreira do Mato, desaparece igualmente a sua forma única de arte, bem como parte da história e identidade deste território.

Das mãos de João Bruno Videira nasce arte tecida a fios de lã

Apresenta-se como 3-em-1: artesão, designer autodidata e artista têxtil. Tem 48 anos e é natural de Tomar, cidade dos seus olhos e para onde voltou trazendo consigo a bagagem, o atelier e a arte. João Bruno Videira encontrou num gosto antigo um novo rumo para a sua vida, depois de ter sido jornalista na RTP. Há 16 anos a sua vocação corporizou-se numa arte manual, passando os dias entre novelos de lã de cores bem vivas, a matéria-prima para as suas obras, produzidas fio a fio.

A Terra e as matérias que falam na obra transdisciplinar de Romy Castro

Uma manifestação cultural interdisciplinar, a partir da obra homónima da artista plástica Romy Castro, fecha hoje a sua passagem pelo Cine-Teatro de Mação no âmbito da Temporada Portugal-França 2022, da Presidência francesa do Conselho da União Europeia. Ocasião para o mediotejo.net conhecer Romy Castro bem como a sua obra em torno da Terra e do estudo e desdobramento das matérias cujas vozes, pelas mãos da artista, se fazem ouvir.

Renato Antunes: “Não quero parar de me desafiar”

Com 31 anos feitos em abril, Renato Sousa Antunes, natural de Abrantes e com raízes em Rossio ao Sul do Tejo, é responsável pela liderança de duas equipas na Casa Mendes Gonçalves, na Golegã, que tem a marca Paladin: mercados internacionais e estratégia, que passou agora a acumular com a direção de marketing e comunicação. Além disso, mantém funções como presidente da União Desportiva Rossiense, que este ano celebra 75 anos de história, e onde começou a jogar aos 5 anos com um cartão emprestado de um amigo mais velho…Viajou por 30 países até aos 30 anos, tem aptidão para a escrita e gosta de desafios. O regresso ‘a casa’ deu-se mais cedo que o previsto mas, garante, foi um “bónus” no caminho que tem traçado para a sua vida.

Depois de “arrumar a casa”, nova gestão camarária na Sertã quer entrar em “velocidade de cruzeiro”

Passados seis meses desde que tomou posse a 14 de outubro de 2021, o novo executivo camarário da Sertã, agora de maioria PS, trabalha afincadamente para mostrar trabalho e tentar corresponder às elevadas expectativas da população. O novo rosto da governação camarária assume que pretende dar projeção e afirmar a Sertã em vários domínios.

Carlos Matos Gomes: “Não é preciso outro 25 de Abril porque não é preciso nenhum salvador”

É um dos mais conceituados militares e historiadores da guerra colonial, um Capitão de Abril que nasceu em Vila Nova da Barquinha e estudou no Colégio Nun’Alvares, em Tomar, onde conheceu Salgueiro Maia, de quem ficou grande amigo. A pretexto da homenagem que o município que o viu nascer lhe vai fazer no dia 13 de junho e tendo como pano de fundo a sua participação na Revolução dos Cravos, o mediotejo.net conversou com o Coronel que diz gostar muito da sua terra natal. Aprendeu com a mãe, natural dos Estados Unidos mas de origem açoriana, que “somos dos sítios onde nascemos”.

Maria dos Anjos Esperança: Vacinas no melhor e no pior de dois anos de pandemia

Maria dos Anjos Esperança, coordenadora da Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo, que geriu a pandemia covid-19 em 11 concelhos durante os últimos dois anos, elege a vacina contra o SARS-CoV-2 como o melhor e o pior deste período de pandemia. Por um lado, pela proteção que a mesma veio conferir à população, por outro, pela recusa de alguns cidadãos em serem vacinados.

Jorge Lacão: “A política não acaba porque continuarei a ser um cidadão atento e comprometido”

Jorge Lacão, 67 anos, natural de Alagoa, uma freguesia do concelho de Portalegre, licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, foi ativista do movimento associativo estudantil, aderindo ao PS após o 25 de Abril, em Abrantes. Ao fim de 38 anos de vida parlamentar, despediu-se em novembro de 2021 da Assembleia da República. Foi deputado pela primeira vez na III legislatura, vice-presidente do Parlamento, presidiu à Comissão de Assuntos Constitucionais, à Comissão de Ética, à Comissão de Revisão Constitucional, foi presidente da bancada do PS e Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros e Ministro dos Assuntos Parlamentares. Na última legislatura, presidiu à Comissão da Transparência e Estatuto dos Deputados. Reside em Alfragide, na Amadora, junto a Lisboa, mas a sua cidade do coração é Abrantes, e foi na Biblioteca Municipal António Botto que conversou com o nosso jornal.

Tiago de Matos Gomes: “Os partidos tradicionais perderam a comunhão com o seu povo”

Com fortes ligações à região do Médio Tejo, Tiago de Matos Gomes é presidente do partido Volt, responsável pelo único recurso aceite pelo Tribunal Constitucional que deu lugar à repetição das eleições legislativas no círculo da Europa, a realizarem-se este sábado e domingo, 12 e 13 de março. Conversámos com o político e ex-jornalista, que guarda como memória mais bonita de infância os piqueniques com os avós na Mata dos Sete Montes, em Tomar.

Flávia Cabaço, do Carreiro da Areia à ONU a fazer caminho pela defesa ambiental

Flávia Cabaço, 24 anos, é uma torrejana do Carreiro da Areia, mestre em Direito Internacional e Europeu e a especializar-se em Direito e Governança Internacional do Ambiente no Institut des Hautes Études Internationales et du Développement, em Genebra, na Suíça. Recentemente orientou uma formação online sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e a Agenda 2030. Em abril vai iniciar uma experiência na ONU, no gabinete de Patrícia Galvão Teles, atualmente membro da Comissão de Direito Internacional das Nações Unidas. Interessada em ativismo ambiental, Flávia frisa ser um produto do estímulo à participação cívica que existe no ensino do concelho de Torres Novas.