Celebrações do 77º aniversário da elevação do Entroncamento a concelho. Foto: mediotejo.net

O Entroncamento celebrou o 77º aniversário de elevação a concelho esta quinta-feira, dia 24 de novembro, com um programa que incluiu o hastear da bandeira, uma sessão solene, a apresentação dos novos autocarros elétricos, a inauguração de uma exposição de modelismo ferroviário e vários momentos musicais. No discurso de Jorge Faria (PS), presidente da Câmara Municipal, foi enfatizado o caráter inclusivo e multicultural da cidade e a vontade de enfrentar os desafios e projetos que o futuro reservam.

“Nunca é demais lembrar e homenagear todos aqueles, que antes de nós deram o seu melhor para construírem o concelho, a cidade, que somos atualmente. Presto uma singela homenagem a todos pela disponibilidade para servir os outros”, começou por dizer Jorge Faria, afirmando depois que o Entroncamento foi feito para ser grande e para ser uma cidade onde se goste de viver.

Foto: mediotejo.net

“O Entroncamento é uma cidade centrada nas pessoas, assente em valores de solidariedade, justiça, igualdade e liberdade. Com ambição de responder às necessidades da comunidade, de forma sustentável e eficaz, socialmente inclusiva, competitiva, que promova uma utilização dos recursos e que responda aos desafios da transição climática e digital. Trabalhamos para uma cidade moderna e do conhecimento”, disse ainda o presidente da Câmara.

ÁUDIO | Discurso de Jorge Faria.

O objetivo de continuar o trabalho de regeneração urbana na cidade foi desde logo apontado pelo autarca, referenciando a requalificação que se pretende desenvolver no Bairro do Boneco, onde vai ser instalado um centro de interpretação ferroviário, uma área museológica sobre a ligação dos militares e a ferrovia e um Centro de Ciência Viva sobre a questão da mobilidade, numa empreitada de cerca de 1,9 milhões de euros que se prevê iniciar em 2023.

Também o Bairro Vila Verde, com 44 fogos (8 apartamentos e 36 vivendas), vai ser recuperado, num investimento previsto de 3,9 milhões apoiado pelo IRHU (Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana), esperando-se que a empreitada possa estar no terreno no final do próximo trimestre.

O salão solene encheu-se para a sessão comemorativa. Foto: mediotejo.net

Outra intervenção destacada pelo autarca é a da requalificação/construção da Nova Centralidade, pelo que para isso já foram adquiridos os terrenos à entrada do Museu Nacional Ferroviário (a antiga fábrica da cortiça e o antigo depósito dos CTT), sendo que “muito proximamente receberemos o projeto final, e no próximo ano vamos ter de criar condições para lançar a empreitada, porque é um investimento elevado, são cerca de 4 milhões e 300 mil euros, para a construção de um novo edifício de biblioteca, a criação de uma nova centralidade, um parque de estacionamento subterrâneo, ou seja toda aquela área vai ficar diferente, vai ficar nova e vai ficar bonita”, disse Jorge Faria.

O eleito socialista sublinhou também a inclusão de centenas de imigrantes que têm chegado à cidade e o desafio que tem sido integrar nas escolas os jovens que chegam às vezes sem saber falar português, num número de 520 estudantes estrangeiros de 23 nacionalidades diferentes, lembrando Jorge Faria que se esses estudantes não tivessem vindo para a cidade, teriam de ser fechadas escolas e teriam sido perdidos empregos no concelho. “É um grande desafio, mas nós somos uma cidade que gosta de integrar e temos capacidade para isso”, referiu.

Foto: mediotejo.net

A este propósito, referiu dois investimentos, um de cerca de dois milhões de euros relacionado com a construção da nova esquadra da PSP – estando-se neste momento a aguardar o despacho por parte do Ministério das Finanças para ser desbloqueada a verba – e outro, “estruturante para a cidade” e com base na estratégia local de habitação, que se prende com a expetactiva de um investimento de 12,1 milhões de euros para habitação social.

Segundo Jorge Faria, se o município for capaz de o aplicar na totalidade, este investimento é financiado a 100%, e permite a criação de 120 fogos, sendo que 82 serão para alojar as famílias que vivem em condições indignas no Bairro Frederico Ulrich, pelo que esse bairro será depois demolido.

Entroncamento, cidade ferroviária, já acolhe um curso profissional superior na área da manutenção de sistemas ferroviários. Fotografia: Arlindo Homem

No que toca educação, o eleito socialista disse que o Entroncamento quer ser uma “cidade educadora”, enaltecendo o grande investimento municipal (2,2 milhões de euros) no setor educativo, bem como a vontade de reconstruir o Jardim de Infância Sophia de Mello Breyner – para o qual se está a preparar novo concurso para a empreitada após o último ter ficado deserto – e de reabilitar e ampliara Escola Secundária, cujo financiamento será assegurado pela administração central.

O autarca deu ainda nota que o município tem a ambição de voltar a ter ensino superior no concelho, relembrando a já existência de um Curso Técnico Superior Profissional (cTeSP) de Manutenção e Reabilitação de Sistemas Ferroviários, desenvolvido através de uma parceria entre o município com o Instituto Politécnico de Tomar (IPT) e a Escola Profissional Gustave Eiffel, o qual é o único do país e que foi iniciado com a totalidade das vagas preenchidas. O autarca garantiu que todos os alunos que terminarem este curso terão emprego garantido na ferrovia da cidade.

Novos autocarros elétricos do município entroncamentense. Foto: mediotejo.net

Quanto a questões ambientais, Jorge Faria destacou que toda a iluminação pública e dos edifícios municipais do concelho é em tecnologia leds – ficando a faltar os holofotes do estádio municipal, o que será feito no próximo ano – o que tem, em parte, permitido contrariar o aumento do custo da energia.

Ainda dentro desta temática da sustentabilidade, e num esforço feito por parte do concelho para a descarbonização, Jorge Faria deu a conhecer que a partir de segunda-feira todos os transportes urbanos da cidade serão elétricos, naquele que é um investimento significativo de 1,7 milhões (com 1 milhão de financiamento). Mais tarde, no final da sessão, o presidente apresentou os novos autocarros elétricos.

Na sessão foram homenageados os funcionários do município que completaram 15, 25 e 35 anos de serviço, com a Medalha Municipal de Serviço Público, grau bronze, prata e ouro, respetivamente. Foto: mediotejo.net

Segundo o autarca é ainda objetivo continuar a transformar o Entroncamento num eixo empresarial e logístico do Médio Tejo através de políticas ativas de captação de novos investimentos, tirando partido das acessibilidades rodoviárias e ferroviárias, pretendendo-se ligar a zona industrial e logística do Entroncamento a Riachos e à A23.

Continuar a apoiar e a promover as associações da cidade, foi ainda outro objetivo elencado por Jorge Faria no seu discurso.

A sessão contou ainda com dois momentos musicais proporcionados por Valter Guia e com a homenagem aos funcionários do município através da atribuição da Medalha Municipal de Serviço Público aos funcionários José Boavida (medalha de bronze 15 anos de serviço), Fernando Ribeiro da Cunha (medalha de prata, 25 anos de serviço), e Mário Esteves e José Rolino (medalha de ouro, 35 anos de serviço).

Os dois momentos musicais foram proporcionados pelo artista Válter Guia. Foto: mediotejo.net

NOTÍCIA RELACIONADA

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *