Fotografia: Unsplash

Já foi adjudicada uma nova captação de água subterrânea na localidade de Filhós (Bugalhos, Alcanena), pretendendo assim a Aquanena responder ao “problema estrutural que ocorreu na captação anteriormente existente neste local“. A Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Alcanena apela a que a população do concelho “evite ao máximo a utilização de água tratada da rede pública em situações de consumo não urgente”.

“Após ter ocorrido uma situação anómala e inultrapassável no funcionamento dos equipamentos de captação de água do Furo de Filhós, a Aquanena viu-se na urgência de avançar com a abertura de uma nova captação, junto ao local da anterior, de modo a assegurar, a médio e longo prazo, a continuidade dos serviços e o abastecimento de água à população”, escreve em comunicado a Aquanena.

Até à conclusão da construção de um novo furo, que deve acarretar um investimento de cerca de 150 mil euros – havia já dado conta o vereador e vice-presidente da autarquia, Alexandre Pires (Cidadãos por Alcanena) em reunião camarária – a Aquanena tem recorrido a soluções alternativas de modo a continuar a garantir o fornecimento do serviço à população, nomeadamente através de água proveniente de outras zonas de abastecimento do concelho ou através do uso de camiões autotanques para o enchimento do reservatório de Filhós.

De modo semelhante, também se verificaram problemas na vila de Alcanena, no sistema de captação de Chã, os quais foram entretanto resolvidos, tendo os mesmos no entanto provocado constrangimentos adicionais no abastecimento às povoações servidas. A reparação deste furo acarretou um investimento de cerca de 50 mil euros, tinha também já informado o vereador Alexandre Pires.

Tendo em conta estes constrangimentos, a Aquanena apela a que a população do concelho de Alcanena “evite ao máximo a utilização de água tratada da rede pública em situações de consumo não urgente”, tal como na lavagem de viaturas e de recintos exteriores, no enchimento de piscinas, em regas de jardins e hortas ou outros consumos não essenciais, como é o caso de banhos prolongados.

Notícia Relacionada

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.