Largo Infante Santo | Largo do Chafariz, Vila Nova da Barquinha. Foto: mediotejo.net

Num investimento a ser desenvolvido em duas fases, a Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha aprovou por unanimidade a abertura do concurso público para a empreitada do Largo Infante Santo / Largo do Chafariz, no centro da vila. Na última sessão do executivo foi ainda ajustado o preço base para a obra de requalificação relativa ao Bloco C da Escola C+S, D. Maria II, e do Jardim de Infância de Atalaia, para lançamento de um segundo concurso público.

O objetivo é facilitar o fluxo rodoviário, alargando a via, ao mesmo tempo que se pretender tornar esta zona nevrálgica da zona baixa da vila ribeirinha prioritária para a circulação pedonal. A requalificação do Largo do Chafariz tem como base a abertura do largo, a demolição de dois edifícios devolutos, aplicando na área um pavimento diferenciado e implicando alterações de trânsito.

O estudo prévio para a requalificação do Largo do Chafariz e zona envolvente foi aprovado pela Câmara Municipal no final de 2020, tendo em 2021 a autarquia anunciado que o prémio monetário recebido por boa execução de projetos no âmbito do PARU – Plano de Ação de Regeneração Urbana iria ser aplicado nesta empreitada.

No total, a intervenção irá rondar o meio milhão de euros, mas o presidente da autarquia barquinhense, Fernando Freire, explica que o projeto irá ter duas fases. A primeira consistirá no derrube dos dois edifícios adquiridos pela autarquia, em frente à Caixa Geral de Depósitos, de modo a acabar com o “estrangulamento na via pública”, e respetivo tratamento do pavimento.

A autarquia de VN Barquinha adquiriu dois edifícios antigos que vão ser eliminados para permitir uma melhor circulação automóvel na zona do largo do Chafariz. Foto: mediotejo.net

O primeiro investimento é de 190 mil euros (179 mil euros + IVA) para o qual a autarquia aprovou na última reunião de Câmara a abertura do procedimento pré-contratual.

Posteriormente, a segunda fase da obra terá em vista a intervenção junto ao chafariz propriamente dito, bem como nas ruas confinantes, numa intervenção na ordem dos 300 mil euros que totalizará os 500 mil euros de investimento na requalificação desta zona da vila, prevê o autarca barquinhense (e que contará com apoio de fundos comunitários).

Além da aprovação da abertura de concurso público para esta requalificação foi também deliberado pelo executivo camarário barquinhense a revisão de preços para a empreitada de requalificação do Bloco C da Escola C+S, D. Maria II, e do Jardim de Infância de Atalaia.

O lançamento de um segundo concurso prende-se pelo facto de no primeiro ter havido apenas uma candidatura válida, mas muito acima do preço definido de 204 mil euros.

“Vamos ter de reajustar os preços e abrir um novo concurso”, admitiu o presidente Fernando Freire, dando conta do novo valor de 307 mil euros.

Neste ponto, a vereadora Paula Gomes da Silva (PSD) questionou a maioria socialista sobre se não se vai “cair outra vez no mesmo erro”, uma vez que “os valores estavam substancialmente abaixo do preço de mercado quando abriram o primeiro concurso”.

Em resposta, o presidente da autarquia sublinhou a “instabilidade do mercado da construção civil” e admitiu que a solução se este novo concurso ficar deserto será recorrer a um terceiro concurso, mas evitando a oneração substancial de preços.

Ana Rita Cristóvão

Abrantina com uma costela maçaense, rumou a Lisboa para se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.