Município de Vila Nova da Barquinha destaca a gastronomia concelhia. Foto: CMVNB

Numa altura de desconfinamento e agora que já se pode frequentar restaurantes, o Município de Vila Nova da Barquinha aproveita para divulgar as suas potencialidades gastronómicas e desafiar os visitantes a descobrirem as iguarias locais. “Enguias fritas ou de molhata, caldeiradas, sopa de peixe do rio, fataça na telha, em lombos ou grelhada, açorda de sável e arroz de lampreia, são desde há décadas excelentes pretextos para visitar Vila Nova da Barquinha”, realça a autarquia em nota de imprensa.

Além dos “paladares inesquecíveis” que o rio traz, no concelho ribeirinho destaca-se o sabor “único” do azeite das suas oliveiras. É com este produto numa terra de olivais e lagares, que se cozinham pratos como a sopa de couve com feijão, petingas no forno, polvo e bacalhau à lagareiro, entre outras iguarias.

“Uma herança gastronómica confecionada com toda a mestria nos nossos restaurantes, que já se transformou numa marca deste concelho ribeirinho. A estas receitas tradicionais somamos os sabores do mundo e a nova cozinha de autor”, refere a mesma nota numa altura em que se procura garantir segurança e confiança aos visitantes.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.