Festa Templária Almourol 2016. Foto: mediotejo.net

A magia do castelo, monumento nacional, situado na pequena ilhota do Tejo volta inspirar três dias de Festa Templária Almourol. A segunda edição da iniciativa realiza-se entre 8 e 10 de setembro e os visitantes serão envolvidos pelo ambiente dos cavaleiros templários na Idade Média através de recriações históricas, espetáculos, visitas guiadas, desfiles e muito mais.

A Festa Templária Almourol tem início às 18h00 de sexta-feira no Regimento de Engenharia nº. 1, com uma palestra sobre a fortificação militar centenária com o Coronel Henriques, seguida por uma visita ao museu do regimento militar. À mesma hora decorre a abertura da Feira de Artesanato e das Tasquinhas, assim como dos ateliers de ofícios e dos acampamentos civil e militar que podem ser visitados ao longo dos três dias e nos quais se convive a qualquer hora com figurantes.

Os figurantes voltam a marcar presença constante na segunda edição. Foto: mediotejo.net

O ritmo medieval está presente a todo o instante e na sexta-feira sente-se na partida dos cavaleiros às 21h00 do Regimento de Engenharia nº. 1 para Almourol, onde são esperados às 21h30, e a Festa do Povo a partir das 23h30. Simbólicos são os momentos do hastear e arrear da bandeira templária no castelo. O primeiro integra as Comemorações dos 90 anos da Freguesia de Praia do Ribatejo e está agendado para as 09h00 de sábado, o segundo marca o encerramento da Festa Templária, às 18h00 de domingo.

O programa integra espetáculos de teatro, dança e fogo, sendo a peça teatral “Lenda do Almourol” levada a cena nos dias 8 e 10, a partir das 18h30 e das 17h00, respetivamente. No sábado, a Realeza dança às 22h30 e as chamas iluminam o momento “Do Fogo e das Trevas”, pelas 23h30. Povo também dança às 19h30 e 23h00 de dia 8, às 16h00 e 19h00 de dia 9 e às 15h00 de dia 10.

O programa inclui diversos momentos de danças medievais. Foto: mediotejo.net

As recriações históricas multiplicam-se. Entre elas encontram-se as teatralizações “Vida na Taberna”, sendo a de sexta-feira dedicada à Evocação das Bruxas / Queimada (22h30) e a de sábado à Moura agrilhoada que dança para entretenimento dos Nobres (21h00). As Lavadeiras, por sua vez, surgem pelas 15h00 de dia 9 e pelas 16h30 de dia 10, às quais se junta o Cavaleiro que será iniciado nas cerimónias marcadas para as 17h00 de dia 9 e para as 12h00 de dia 10.

O regresso à época medieval adensa-se no sábado com o torneio de Arco Longo e o desfile Templário do ATL, ambos às 09h00, o treino de Homens de Armas no Castelo, às 11h00, e o desfile de personagens históricas ao castelo às 22h00. No domingo o mesmo acontece com o desfile da Milícia Templária ao castelo, às 10h00, e os Quadros Vivos da Vida de um Castelo Templário, uma hora mais tarde.

À semelhança de 2016, o evento decorre na margem ribeirinha e no interior do castelo. Foto: mediotejo.net

Quem gosta de explorar pode optar pelas visitas ao castelo e os percursos pedestres. As primeiras são guiadas por personagens históricas no sábado (11h00) e pelo próprio Gualdim Pais no domingo (10h30). Os percursos pedestres têm início às 10h30 de dia 9 e às 08h00 de dia 10.

Partilhamos alguns dos momentos que o mediotejo.net acompanhou na edição de 2016 para que comece a “entrar no espírito templário”:

Sónia Leitão

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.