Teatro Virgínia, Torres Novas. Créditos: DR

Falar, através da dança, de desprendimento de “amarras supérfluas, de pseudoéticas, de estigmas, de códigos sociais, numa tentativa de reprogramação do eu”, é o que “Jouska”, a nova obra de Cláudia Martins e Rafael Carriço, vai mostrar ao público que se deslocar até ao Teatro Virgínia no dia 19 de março, sábado. O espetáculo está marcado para as 21h30.

“Um diálogo catártico, uma jornada profunda que funciona como uma espécie de jaula psicológica, uma conversa hipotética, que se repete compulsivamente na mente de alguém… como preparação mental antecipada para uma situação difícil, pela qual se irá passar”, lê-se na sinopse do espetáculo. 

Fundada em 2001 e contando com a direção artística dos coreógrafos Cláudia Martins e Rafael Carriço, a Vortice Dance Company (premiada com o UNESCO Grand Prix of Choreography, na Ópera da Helsínquia) é a companhia responsável pelo espetáculo. 

Os bilhetes para o espetáculo, que têm o custo de 7,5€ (descontos aplicáveis), podem ser adquiridos na bilheteira local (seg-sex, 15h-18h30), nos pontos aderentes Fnac e Worten ou online.

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.