O primeiro autocarro da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo que partiu de Torres Novas a 11 de março para o leste da Europa com o objetivo de trazer para Portugal refugiados da guerra na Ucrânia chegou esta quinta-feira, 17 de março. Imagem: CHMT

O primeiro autocarro da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, que partiu de Torres Novas a 11 de março para o Leste da Europa com o objetivo de trazer para Portugal refugiados da guerra na Ucrânia, chegou esta quinta-feira, 17 de março, após seis dias de viagem, e conseguiu resgatar 43 pessoas. Também já a caminho do Médio Tejo estão os outros dois autocarros enviados na madrugada de 14 de março.

A chegada à região do primeiro dos três autocarros enviados numa missão humanitária organizada pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) para Cracóvia, na Polónia, aconteceu na manhã desta quinta-feira, 18 de março, e trouxe 43 refugiados ucranianos – mulheres, crianças e idosos – que se encontram bem de saúde.

Após seis dias de viagem, com as emoções à flor da pele e debaixo de condições atmosféricas adversas, a chegada do primeiro autocarro deu-se no Pavilhão dos Desportos em Torres Novas, onde as diversas entidades envolvidas nesta missão humanitária, voluntários e também uma equipa de profissionais de saúde do CHMT, aguardavam a comitiva com uma missão de acolhimento preparada.

No local foi providenciada uma refeição quente, cuidados de higiene e também de saúde por uma equipa do ACES Médio Tejo, bem como testagem à covid-19 pelo Centro Hospitalar do Médio Tejo. O espaço foi ainda preparado para acolher os refugiados com conforto e privacidade, tendo posteriormente os mesmos sido encaminhados para casa de familiares e amigos em vários pontos do país, incluindo concelhos do Médio Tejo. Em Torres Novas ficaram duas famílias, num total de duas mulheres e três crianças.

“Sabendo de antemão de toda a ajuda que será necessária para a sua integração, foram vários os profissionais do CHMT que também se prontificaram a ajudar, doando diversos bens – como roupa, calçado, brinquedos, fraldas, entre outros – para tornar menos duros estes primeiros dias no nosso país destes cidadãos ucranianos”, conforme refere o Centro Hospitalar do Médio Tejo em comunicado.

Na equipa deste primeiro autocarro enviado pelos municípios do Médio Tejo iam três motoristas – Vítor Silva, Rui Pereira e Nelson Rodrigues – e uma enfermeira do CHMT de nacionalidade ucraniana, Lyudmyla Belmeha, que à chegada mostraram a satisfação de dever cumprido, apesar do visível cansaço expresso no rosto.

Os motoristas e a enfermeira do CHMT que foram nesta missão. Imagem: CHMT

“Numa das paragens, fomos oferecer guloseimas às crianças (…) Uma delas, de dois anos, agradeceu-nos em português. Foi muito engraçado por que foi inesperado e nem a mãe estava a acreditar no que estava a ouvir!”, recordou Vítor Silva, um dos motoristas desta missão.

Quanto ao destino destes 43 refugiados, cerca de metade ficará na região, com os restantes a seguirem para junto de familiares em cidades como Lisboa, Porto e Coimbra.

Os outros dois autocarros enviados pela CIM do Médio Tejo e que partiram de Mação na madrugada de 13 para 14 de março, estavam hoje em Lyon, França, havendo a expectativa de que possam chegar até ao final do dia à região.

Ana Rita Cristóvão

Abrantina com uma costela maçaense, rumou a Lisboa para se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.