Foto: Joana Rita Santos/mediotejo.net

Tiago Carrão foi o vereador do PSD que questionou sobre um ponto de situação acerca da candidatura da Festa dos Tabuleiros a Património Cultural Imaterial Nacional, em reunião de executivo. “É que o ano que vem é um ano particularmente importante, de facto temos Festa dos Tabuleiros, faz 40 anos que o Convento de Cristo passou a Património da Unesco, seria muito interessante celebrar com esse ano”, disse o eleito, referindo que outras candidaturas iniciadas depois da de Tomar já tinham sido aprovadas. 

Começando por afirmar que “ninguém mais que este executivo quer que a Festa dos Tabuleiros seja classificada como património Material e Imaterial” e que “se assim não fosse não teríamos feito todos os esforços para que isso fosse possível e não estaríamos aqui hoje a falar sobre essa candidatura que este executivo submeteu e está a fazer todos os esforços junto da DGPC para que isso seja uma realidade”, a vereadora Filipa Fernandes (PS) fez um ponto de situação sobre o assunto.

Segundo a edil houve efetivamente nos últimos tempos um trabalho “exaustivo” feito por técnicos da DGPC (Direção-Geral do Património Cultural), num “esforço muito grande” para que haja uma compilação de todo o trabalho desenvolvido e para que esse processo esteja de acordo com os critérios pretendidos, corrigindo-se o que está incorreto.

Filipa Fernandes esclareceu que essa fase já foi ultrapassada e que a avaliação está a ser feita, sendo, que para que não se esteja sempre a submeter a candidatura sempre que há uma correção a ser feita, que se está a fazer “um trabalho exaustivo entre técnicos da DGPC e técnicos da divisão de turismo e cultura, para que quando for submetido seja então definitivo e não estejamos aqui sempre a andar para trás e para a frente, porque isto leva muito tempo”, disse a eleita socialista.

“(…) desejamos todos que isto seja uma realidade muito breve, esperemos que antes da nossa Festa dos Tabuleiros tenhamos esta classificação porque seria muito bom para a cidade, para os tomarenses, e seria muito bom obviamente para a nossa Festa dos Tabuleiros”, finalizou a autarca.

Tiago Carrão disse ainda depois que o processo lhe parecia ser “um pouco confuso” e disse estranhar “tanto tempo, tendo em conta que outros conseguiram num terço do tempo que nós já estamos aqui à espera”, disse o vereador social democrata.

Alcançando a aprovação desta candidatura, o objetivo do município é posteriormente candidatar a festividade também a Património Imaterial da Humanidade da Unesco.

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *