O novo PDM (Plano Diretor Municipal) de Tomar já foi publicado em Diário da República. Foto: DR

Passados 20 anos desde o início do processo, o novo Plano Diretor Municipal (PDM) de Tomar – aprovado na Assembleia Municipal de Tomar de 8 de dezembro – entra em vigor a partir desta terça-feira, dia 25 de janeiro, depois de sido hoje (dia 24) publicado em Diário da República. Alvo de bastantes críticas pela oposição, este novo documento estratégico, relativo à gestão e ordenamento do território, veio substituir o anterior, datado de 1994.

Abrangendo todo o território do município de Tomar, o novo PDM figura assim como “o plano territorial de âmbito municipal que estabelece a estratégia de desenvolvimento territorial do município, a política municipal de solos, de ordenamento do território e de urbanismo e o modelo territorial municipal, o qual tem por base a classificação e a qualificação do solo e as respetivas regras da ocupação, uso e transformação do território do município de Tomar”.

O referido Plano que, conforme publicado em Diário da República, “define a estratégia de desenvolvimento territorial municipal em articulação com o modelo de ordenamento territorial, com vista à prossecução do desígnio de qualificação do território municipal, reforço da respetiva atratividade e melhoria da qualidade de vida dos munícipes”, contempla diversos objetivos específicos enquadrados nas linhas de orientação de “Dinamização económica”, “Estruturação da mobilidade”, “Estruturação do espaço urbano e do espaço rústico”, e “Valorização ambiental e da paisagem”.

Hugo Cristóvão, vereador e vice-presidente da autarquia tomarense (PS), aproveitou a reunião de executivo de 24 de janeiro para dar conta da publicação do documento em Diário da República e de que, como o PDM “é um documento complexo”, vão ser promovidas formações, nomeadamente a nível interno, a partir de fevereiro.

LEIA TAMBÉM:

Tomar | Câmara Municipal dá por concluído “longo processo” de revisão do Plano Diretor Municipal

O novo Plano Diretor Municipal de Tomar – versão corrigida após conferência decisória de 9 de agosto de 2021 – foi aprovado na referida Assembleia Municipal com 27 votos a favor (PS, PSD e CDS-PP) e cinco abstenções (CDU, BE e CHEGA).

NOTÍCIA RELACIONADA:

Tomar | PSD diz não aceitar que o novo PDM seja “legado para as próximas gerações”

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.