Parque Verde do Bonito. Foto: CM Entroncamento

Tendo em conta a situação de seca que o país atravessa, também o Entroncamento – à semelhança de outros municípios – tem tomado medidas no que diz respeito à redução do consumo de água, bem como tem investido e dado “passos sólidos” para a eficiência dos serviços, desenvolvendo trabalhos nas redes de abastecimento para minimizar as perdas de água.

Em resposta a um pedido de informações do nosso jornal, a autarquia entroncamentense assegura que já procedeu à redução de consumos públicos não essenciais, tais como lavagens de pavimentos e viaturas, bem como reduziu as regas dos espaços verdes e jardins ao mínimo para evitar a morte das espécies, tendo ainda, como “complemento”, efetuado uma campanha de sensibilização nos diversos canais de comunicação do município e distribuído um flyer com a fatura da água de agosto, “apelando a todos que fechem a torneira um minuto e demonstrando o que se poupa com essa ação”.

Mas à parte destas medidas excecionais, o município do Entroncamento encontra-se também a desenvolver trabalhos na rede de abastecimento, de forma a conseguir controlar e reduzir as perdas nos sistemas de distribuição e adução, flagelo que assola diversos municípios da região.

Neste sentido, a autarquia criou um plano para a rede de abastecimento de água que assenta em três pilares: renovação, deteção e integração, o qual representa um investimento total de mais de 1.2 milhões de euros, montante cofinanciado pelo POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

Nesta fase, estão assim a ser desenvolvidos trabalhos de renovação da rede de abastecimento de água nas duas freguesias do concelho, “uma vez que as redes existentes, além de serem muito antigas, tinham já perdas de água elevadas. No total serão remodelados cerca de 7500 ml de condutas”, refere Ilda Joaquim (PS), vice-presidente da Câmara Municipal entroncamentense via email.

No que à área da deteção diz respeito, a autarquia adquiriu equipamentos tecnologicamente avançados, estando neste momento a decorrer a instalação de 15 Zonas de Medição e Controlo (ZMC) e 2 Válvulas Redutoras de Pressão (VRP) em locais do concelho estrategicamente definidos, visando munir a rede de mecanismos de controlo.

“Os esforços deste município no combate a este flagelo ambiental que são as perdas de águas no sistema distribuidor têm sido bem claros”, refere Ilda Joaquim, expondo em números a redução significativa de perdas de água: de valores que rondavam os 40% (2019), o concelho do Entroncamento regista hoje valores na ordem dos 23% – valor este abaixo da média nacional (36,8% – Regime de Gestão Direta), conforme aponta a autarca, que adianta que com os investimentos referidos, se pretende alcançar o objetivo de percentagens abaixo dos 20%.

Notícia Relacionada:

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.