Concerto de HMB registou uma enchente em Riachos. Foto. Luís Carmo

A Festa da Bênção do Gado está a decorrer em Riachos, concelho de Torres Novas, desde o dia 22 de julho e prolonga-se até ao próximo dia 1 de agosto, evento que tem registado verdadeiras enchentes nos primeiros dias. Depois dos HMB, dos P* da Loucura e Pedro Galinha, os próximos espetáculos agendados para Riachos são os de Nuno Barroso, Maninho, Rosinha, David Carreira e Teresa Tapadas, entre outros.

Organizada de quatro em quatro anos, a Bênção do Gado chegou a estar agendada para 2020 tendo sido adiada devido aos constrangimentos da pandemia. Tradição rural em honra de S. Silvestre, patrono dos lavradores, dos campos e protetor dos animais, “cuja origem se perde na memória”, a festa tem o seu “momento mais alto” no “grandioso Cortejo da Bênção do Gado”, dia 31, sua “imagem de marca”.

Engalanada para a festa, a vila recebe, nestes dias, espetáculos noturnos e atividades taurinas, tendo arrancado na sexta-feira com uma arruada da Sociedade Filarmónica União Matense, Banda Operária Torrejana, Sociedade Filarmónica Meiaviense e Filarmónica Riachense, seguindo-se o espetáculo “Lugar Comum”, de Marta Tomé, e animação pelo DJ Pedro Galinha.

Depois dos HMB e P*ta da Loucura, no sábado, e da atuação da Sociedade Velha Filarmónica Riachense, este doningo, na segunda-feira, 25 de julho, o palco do recinto recebe os Xambra (22h30), Moco (23h25) e Siul Sotnas (00h00).

Na terça-feira, dia 26, sobe ao palco a banda de covers FH5 (23h30), ao passo que a cantora e acordeonista Rosinha vai ser a atração na quarta-feira, 27 de julho, pelas 22h00, depois de mais uma largada à corda no Bairro de São João (18h30).

A procissão do Menino Jesus acontece às 19h00 de quinta-feira, 28 de julho, seguindo-se a atuação de Maninho (22h30) e do DJ White (00h00). David Carreira atua na sexta-feira, pelas 22h30, e a noite continua com os DJ Pedro Simões e Tiago Ventura. No sábado sobe ao palco Nuno Barroso (00h00).

O cortejo da bênção do gado, momento alto da festa, está marcado para domingo, 31 de julho, com saída às 16h00 do Largo da Estação, com a missa a decorrer às 10:30. Já junto à igreja paroquial, o padre irá benzer os animais e as alfaias agrícolas engalanadas. Nessa noite a animação musical fica a cargo de Teresa Tapadas (22h30) e da banda torrejana Zebra Mustang (00h00).

No dia 1 de agosto, após a missa (18h00), será entregue a imagem do Senhor Jesus dos Lavradores (19h00). Um arraial com a banda Som P’ra Tudo encerra as festividades.

Notícia relacionada:

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Entre na conversa

1 Comentário

  1. Uma palhaçada onde se paga para entrar num recinto..
    As festas da chamusca não se pagou 1 cêntimo.. E foram excelentes artistas cantar e animar a festa.. A custo 0 ao público

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.