Foram destruídos chapéus de palha e uma vedação foi arrancada, na nova praia fluvial de Constância. Fotografias: CMC

A recentemente inaugurada Praia Fluvial de Constância, no rio Zêzere, foi alvo de atos de vandalismo na noite passada, confirmou ao nosso jornal o presidente da Câmara Municipal, Sérgio Oliveira.

“Esta manhã, quando os nossos operacionais foram fazer a limpeza da praia, como fazem diariamente, encontraram dois chapéus partidos e atirados ao rio, e a vedação do lado da foz arrancada”, explicou.

Sérgio Oliveira lamenta tais “atos de destruição do património público que é de todos” e acrescentou que os autores de atos de vandalismo “devem pensar que estão a prejudicar-se a eles próprios”, uma vez que as infraestruturas e equipamentos são investimentos realizados “com o dinheiro dos contribuintes”, vincou.

Sem suspeitos até ao momento, a Câmara Municipal de Constância “vai apresentar queixa na GNR e pedir o reforço de patrulhamento”, sabendo que o ato decorreu durante a noite porque “ontem, ao final da tarde, a praia não estava vandalizada”, assegurou o autarca.

Embora acreditando tratar-se de um ato isolado “que não se tornará a repetir”, o presidente aponta como solução imediata, na tentativa de evitar semelhantes ações futuras, “pedir à GNR que passe pela praia com maior regularidade”.

Praia fluvial de Constância. Créditos: Ricardo Escada/mediotejo.net

A Praia Fluvial de Constância foi inaugurada no dia 10 de julho, com dois nadadores-salvadores, guarda-sóis em palhota, uma área de areal de 3500 m2 e capacidade para 350 pessoas, uma antiga aspiração da autarquia e que se concretizou este verão, com a classificação das águas balneares.

O espaço de lazer possui vários equipamentos de apoio localizados nas suas imediações, designadamente estacionamento, zonas verdes, áreas de lazer, parque de merendas, estabelecimentos de restauração e bebidas, parque de campismo, e instalações sanitárias, num local central da vila e com facilidade de acessos a outras infraestruturas.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Entre na conversa

10 Comentários

  1. E triste quem conheceu essa pequena vila calma serena com bom ambiente, hoje em dia tudo e vandalizado onde a roubos constantes e triste mas e a realidade

  2. Video vigilância em todos os lugares públicos. A privacidade é DENTRO DAS NOSSAS CASAS!

  3. É preciso vigilância, não sei se a GNR chega para tudo, o melhor é por chumbo em cima desssa canalha, que nada faz, senão destruir. Vigilância popular é o melhor método, ninguém quer mas, me parece a melhor solução.

  4. E muito triste uma vila bonita calma e serena
    A pessoas que nem o chão que pisao merecem ,quem fez esse trabalho devia de ser bem castigado e ficar sem ym branco ou una perna para o resto da sua vida .
    Quando têm alguma coisa estragam ,quando não há nada para se divertirem andam se a queixar que não há nada

  5. Tenho muita pena que existam pessoas assim! A falta de civismo é um problema real e aqui está a prova disso. Ainda nem tive a oportunidade de conhecer e usufruir do espaço e já alguém o está a destruir, é muito triste :( À autarquia dou os parabéns pela iniciativa e apelo à que não desistam e se possível invistam em sistemas de vídeo vigilância, não impedem que voltem a fazer, mas permitem encontrar e punir os culpados.

  6. Para construir leva anos e, de repente, vêm uns canalhas irresponsáveis, que destroem tudo. Não há paciência para esses vândalos.

  7. É realmente triste perceber que existem pessoas que não sabem viver em sociedade. Parabéns à autarquia pela iniciativa, tive oportunidade de usufruir deste espaço mais que uma vez e achei fantástico. Temos que rever o investimento no policiamento e segurança e também a participação da população na manutenção destes espaços.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.