Foto: DR

Diz a senhora embonecada que o assunto tem de ser tratado com pinças dada a delicadeza do seu conteúdo. Já a dona de casa com pretensões a Chef , porque assiste via televisão, procura levar à prática o visto com uma pinça a pintalgar um bolo colorido e…executa uma bodega, misturando as cores de modo a ser alvo de galhofa no momento da apresentação.

Ora, as pinças podem ser de metal, madeira ou plástico, muitas têm braço articulado de moda a quem as usa possa executar as tarefas de forma a receber aplauso e não chocarrices.

As pinças são muito usadas em cozinha, desde servirem para partir mariscos a de retiraram as carnes das suas cavidades até para transportarem pratos quentes passado pelos seus eficazes braços na colocação de produtos nos centros de mesa muito amplos e/ou onde os nossos braços não chegam.

Uma cozinha desprovida de uma ou mais pinças significa falhas no abastecimento da despensa ou determinada ausência de controlo e das dietas em uso. Não por acaso, os livros e filmes policiais recorrem a este género de minudências para aumentar o mistério em torno das motivações e identidade de quem comete o crime.

Armando Fernandes

Armando Fernandes é um gastrónomo dedicado, estudioso das raízes culturais do que chega à nossa mesa. Já publicou vários livros sobre o tema e o seu "À Mesa em Mação", editado em 2014, ganhou o Prémio Internacional de Literatura Gastronómica ("Prix de la Littérature Gastronomique"), atribuído em Paris.
Escreve no mediotejo.net aos domingos

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *