Trata-se de preparar (quase sempre sobras) carne, peixe ou legumes em pequenos fragmentos servidos no centro de um puré de batata. As almôndegas são bons exemplos de picados. Picados de carne de porco ganham substância gustativa se lhe forem adicionados natas.

Carne de vaca, carneiro, cordeiro, de porco ou coelho também recebem a vantagem do picado, especialmente com legumes, pois a economia doméstica não se dá ao desplante de desperdiçar alimentos mais a mais quando a inflação trepa sem freio ou rédea curta.

Os picados de aves devem conter os pedaços quase desfiados e os picados de peixe exigem peixes de base firme, como são o atum e o bacalhau, sendo aconselhável só empregar uma única qualidade de peixe.  

O famoso Parmentier, estrénuo defensor da batata enquanto alimento para adultos, legou-nos receitas de picados.

Armando Fernandes

Armando Fernandes é um gastrónomo dedicado, estudioso das raízes culturais do que chega à nossa mesa. Já publicou vários livros sobre o tema e o seu "À Mesa em Mação", editado em 2014, ganhou o Prémio Internacional de Literatura Gastronómica ("Prix de la Littérature Gastronomique"), atribuído em Paris.
Escreve no mediotejo.net aos domingos

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.