O líder do Chega, André Ventura, participou na terça-feira, dia 11 de janeiro, num jantar comício num restaurante de Tomar, a propósito do arranque da pré-campanha para as eleições legislativas de 30 de janeiro. Foto: mediotejo.net

Ainda em pré-campanha eleitoral, André Ventura, líder do partido Chega, marcou presença num jantar-comício num restaurante do concelho de Tomar, na terça feira, 11 de janeiro, afirmando ao mediotejo.net que o grande objetivo é a eleição de dois deputados pelo círculo de Santarém. Pedro Frazão, cabeça de lista pelo distrito, e Pedro Correia, que figura como número dois na lista de candidatos, explicaram-nos de forma mais detalhada as principais ideias que o Chega tem para a região.

“Nós estamos a lutar para ter dois deputados, esse é o nosso grande objetivo aqui, por Santarém”, afirmou André Ventura após a sua chegada ao restaurante “A Lúria”, onde participou num jantar-comício organizado pelo Chega de Tomar. O líder do partido vê como “praticamente incontornável” a eleição de representação parlamentar por Santarém.

“Todas as sondagens e números de que dispomos vão nesse sentido, o da eleição do vereador Pedro Frazão. Deu-nos muito ânimo nas eleições autárquicas, na Câmara [de Santarém] estão apenas representados PS, PSD e Chega, e isso é um sinal incontornável de que o Chega terá um fortíssimo resultado em Santarém”, referiu André Ventura, assumindo que “o objetivo é dois deputados”.

O líder do Chega, que até agora se sentava sozinho no Parlamento, quer alcançar 7% dos votos a nível nacional no próximo dia 30 de janeiro, o que garantiria ao partido a eleição de 15 deputados.

André Ventura com Pedro Frazão (esq) e Pedro Correira (dir). Foto: mediotejo.net

Em declarações ao mediotejo.net, Pedro Frazão, cabeça de lista dos candidatos a deputados do Chega no distrito de Santarém às legislativas de 30 de janeiro e atual vereador da Câmara Municipal de Santarém, afirmou que, para o distrito santareno, o partido tem vários focos de interesse, que vão desde o ambiente à promoção económica e do emprego, à saúde e educação, até ao mundo rural e às suas tradições.

Relativamente à saúde, Pedro Frazão afirma ser preciso fazer uma avaliação da divisão existente entre os três hospitais, no que se refere às várias valências das especialidades médicas, exemplificando com o caso da nefrologia e da urologia, que “são duas especialidades médicas do mesmo sistema orgânico, do sistema urinário, que estão dividas em dois hospitais diferentes e que obrigam os pacientes a irem de um lado para o outro”.

ÁUDIO | Pedro Frazão e Pedro Correia apresentam algumas das propostas do Chega para a região do Médio Tejo e para o distrito de Santarém

Enumerando como medida ambiental a resolução da ETAR em Ourém, “para que de facto aqui [Tomar] não apareça essa conspurcação das águas residuais das casas das pessoas”, o também vice-presidente do Chega sublinha igualmente como princípios da candidatura “a defesa do mundo rural, dos valores do que é ser ribatejano, do que é ser um português de bem, honrar a Deus, honrar o trabalho, a família e Portugal”, até porque “o partido Chega apresenta-se a estas eleições como um partido da direita conservadora que quer trazer para Portugal os valores que sempre foram os nossos, os valores cristãos, de uma Europa cristã, e de portugueses que não se envergonham da sua história e das suas raízes”.

Os princípios da candidatura do Chega em Santarém são “a defesa do mundo rural, dos valores do que é ser ribatejano, do que é ser um português de bem, honrar a Deus, honrar o trabalho, a família e Portugal”

Pedro Frazão (dir) e Pedro Correia (esq), primeiro e segundo candidato do partido Chega por Santarém às eleições legislativas 2022. Foto mediotejo.net

Em matéria de transportes, além de uma nova travessia sobre o rio Tejo, junto à Chamusca, a qual é “imperativa”, o entroncamentense Pedro Correia, que figura no segundo lugar da lista candidata do Chega pelo distrito de Santarém, defende como uma das medidas “mais emergentes” a necessidade de um troço na A13 (autoestrada que liga Coimbra a Vila Nova da Barquinha, passando por Tomar), que faça a ligação até Almeirim. Troço esse “que não é muito grande, mas que é muito importante para o desenvolvimento da economia local e especialmente para ligar este eixo de Coimbra-Tomar-Santarém-Almeirim ao sul do país”.

Uma maior intermunicipalidade dos transportes, de forma a “ir além daquilo que é uma política de quintas e quintinhas, em que cada município apenas vê e usa esses meios para dentro de si próprio”, foi também uma das propostas apresentadas por Pedro Correia, além da renovação da estação do Entroncamento, aliada a um novo interface multimodal rodo-ferroviário que ligue a zona do Médio Tejo até ao terminal de contentores, no Entroncamento, sendo que, segundo o candidato, “tudo isto se baseia numa política de inovação e investimento que pode vir a dar um ‘boom económico’ a toda esta zona do país”.

O jantar comício do partido Chega decorreu no restaurante “A Lúria”. Foto: mediotejo.net

Já após a divulgação de um vídeo feito em Abrantes, onde o Chega de Santarém se mostrou contra o encerramento da Central Termoelétrica do Pego, o combate energético é também elencado como um objetivo, na medida em que o fecho desta central, é “um bloqueio ideológico que este Governo tem, que prejudica não só o nosso distrito mas também o nosso país”, disse Pedro Frazão. 

“Há um bloqueio ideológico por parte deste ministro do Ambiente, que pura e simplesmente quer acabar com isto, ao mesmo tempo que envia 150 pessoas mais as suas famílias para uma incerteza, para o desemprego, sobrecarregando a Segurança Social que vai ter de pagar subsídios de desemprego quando eles não querem – o que queriam era trabalhar – e simultaneamente já somos motivo de chacota na imprensa espanhola, onde dizem que a política de descarbonização de Portugal é um pouco contraditória, pois nós fechamos as nossas centrais termoelétricas e eles em Espanha estão a abrir centrais termoelétricas, e Portugal vai ter de comprar energia a Espanha ou a França, que advém dessas centrais” afirmou o cabeça de lista.

Relativamente ao objetivo para as eleições, Pedro Correia, referindo que o distrito de Santarém “sempre foi uma referência em todas as eleições dentro do partido Chega”, reafirmou que a expectativa é chegar a dois deputados.

“Tendo em conta os resultados das presidenciais, temos uma forte percepção de que um deputado será bastante possível, e estamos na senda de irmos para um segundo lugar na Assembleia da República”, afirmou o número dois da lista do Chega por Santarém para as Legislativas 2022, que se realizam no próximo dia 30 de janeiro.

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Entre na conversa

1 Comentário

  1. Eu não sei quais são as sondagens a que esse senhor do Chega se refere, só se for aquelas que ele diz que coloca no caixote do lixo.
    Uma coisa lhe posso garantir, se o resultado das autárquicas for igual ao das legislativas (obviamente que não será), o PSD “rouba” um deputado aos pequenos partidos e elege 4 tal como o PS. Para além de PS e PSD só PCP é que elegeria também António Filipe. Todos os restantes partidos ficariam de fora da eleição incluindo o Chega. Se têm dúvidas daquilo que digo, basta usarem o método d’Hont sobre o resultado das autárquicas.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.