Foto: mediotejo.net

LOBOS DO CARVALHAL 4 – ADVN ERRENSE 1
Liga Inatel quartos de final, série 2
Campo de Jogos de Carvalhal
08-05-2022

A Liga Inatel é agora jogada com outra emoção tendo em conta que cada jogo é decisivo e que quem perde é eliminado da competição. No domingo, dia 8 de maio, em Carvalhal (Abrantes), lutaram por um lugar nas meias finais as equipas de Lobos do Carvalhal e da Associação Desportiva de Vila Nova da Erra.

Num jogo relativamente pobre futebolisticamente, mas rico em emoções, principalmente graças à vasta moldura humana presente, a equipa dos Lobos de Carvalhal saiu vencedora, tendo batido por 4 a 1 a equipa que se deslocou desde Erra, Coruche. Uma vitória justa da equipa da casa, a que praticou melhor futebol, perante um valoroso Errense que quebrou na segunda metade do desafio.

A disputa decorreu no Campo de Jogos de Carvalhal (Abrantes). Foto: mediotejo.net

A primeira oportunidade perigosa para a equipa da casa perspetivava-se aos cinco minutos de jogo através de uma falta a ser batida perto da baliza adversária. O pontapé, no entanto, foi direto à barreira, tendo a recarga que se lhe seguiu passado muito longe da baliza.

Dois minutos depois foi a vez da equipa de Erra de beneficiar de uma falta. A cobrança desta foi melhor realizada, pelo que o remate de Miguel Lucas só foi travado por uma boa defesa de Alexandre (AJ).

Daniel Alves dava dores de cabeça à defensiva errense. Foto: mediotejo.net

Perto do quarto de hora de jogo, Marco Lino recebendo a bola atrás no lado esquerdo, virou-se à procura de alguém para dar a bola, e descortinou o capitão Daniel Alves no lado contrário, pelo que enviou uma bola longa ao seu encontro. Daniel Alves rematou com muita força mas pouco enquadrado com a baliza, tendo a bola passado por cima.

Depois de Pedro Severino, jogador do Erra, ter cobrado um livre muito por cima da baliza, o Erra veio pouco depois a desperdiçar uma grande oportunidade, a melhor da partida até então. Depois de um belo passe feito pelo ar a passar pela defensiva do Carvalhal e a descobrir Vítor Gomes já na área, o jogador recebeu bem, orientado, mas ao tentar desviar a bola do guarda-redes acabou por colocá-la muito por cima, tendo o esférico passado bem acima da trave.

Foto: mediotejo.net

Pouco depois, foi assinalada grande penalidade para a equipa da casa. Chamado a converter, Daniel Alves não facilitou: estava feito o primeiro do encontro e para a equipa do Carvalhal.

A equipa do concelho de Coruche, no entanto, não se deixou ficar e após um passe de calcanhar, Pedro Severino recebeu a bola, ajeitou-a e não perdoou, rematando rasteiro para o fundo das redes. Perto dos 25 minutos estava assim de novo reposta a igualdade no marcador.

Houve muito “ping-pong” ao longo do jogo e poucas jogadas corridas. Foto: mediotejo.net

Marco Lino mostrava-se como o jogador mais exímio do Carvalhal a colocar a bola para os seus colegas de equipa e a procurar as suas desmarcações, pelo que fez novamente um passe a pedir a arrancada de Daniel Alves. O passe parecia demasiado esticado e que ia ser intercetado pelo defesa errense, mas a astúcia e agilidade de Daniel Alves levaram-no a dar um toque no último momento antes do confronto com o defesa, deixando assim o jogador do Erra para trás. Ultrapassado o defesa, o capitão dos Lobos podia ter continuado a corrida, uma vez que tinha muito campo aberto à sua frente, mas preferiu arriscar um remate de longe, tentando apanhar desprevenido Rui Vieira, guardião do Erra, mas este estava atento e agarrou sem dificuldades de maior.

A equipa da casa viria a colocar-se novamente em vantagem através de Rodrigo, quando, após um cruzamento de um livre descaído para o lado direito, desviou a bola com a cabeça para o lado contrário da baliza. Estava assim feito o 2-1, vantagem certa para os Lobos que não tiravam o pé do acelerador na busca de mais um golo que permitisse alargar a vantagem até ao intervalo.

Foto: mediotejo.net

Após uma grande corrida pela linha de Cristiano, já perto da linha de fundo o passe rasteiro que pretendia encontrar alguém que pudesse colocar o esférico dentro da baliza foi embater nos pés de um adversário, saindo a bola pela linha de fundo. Mas foi na sequência desse canto que a equipa abrantina esteve perto de fazer o terceiro tento uma vez que a bola só não entrou porque Luís Capricho estava no sítio certo no momento certo, tirando a bola mesmo em cima da linha de golo.

Antes de os jogadores se recolherem ao balneário David, da equipa da casa, ainda lhe viu ser mostrado um cartão amarelo depois de ter agarrado um jogador errense, impedindo desse modo a sua progressão para uma jogada ofensiva.

Foi um jogo aguerrido, com muitas bolas divididas. Foto: mediotejo.net

Chegava assim o intervalo, com os atletas a aproveitarem para descansar um pouco enquanto algum do público da bancada fazia uma rápida visita à zona do bar, local onde se encontrava muita gente ao longo de toda a partida. Futebolisticamente o jogo não se mostrava muito bonito, com muitas bolas divididas, muito “ping-pong” e poucas jogadas definidas e bem executadas. O muito calor também não ajudava.

Regressados ao campo para mais uma parte de futebol, o jogo apresentou-se sem momentos dignos de nota até aos cerca de 55 minutos, quando Tiago Felizardo, jogador do Erra, lhe viu ser mostrado um cartão amarelo por protestos.

Foto: mediotejo.net

Dois minutos depois o Carvalhal teve uma grande oportunidade que podia ter sido aproveitada por Cristiano, que surgiu isolado pelo lado direito, mas frente ao guarda-redes o jogador rematou ao lado.

Daniel Alves, capitão dos Lobos, mostrava-se bastante batalhador e com o cronómetro perto de marcar 70 minutos esteve quase a dilatar a vantagem. Após ganhar aos defesas errenses em corrida, o número 22 tentou desviar do guarda-redes mas este fez uma excelente defesa, afastando o perigo com a mão esquerda.

O descontentamento dos adeptos da equipa visitante ia crescendo com o decorrer da partida, começando alguns dos apoiantes do Erra a pedir satisfações à equipa de arbitragem. Foto: mediotejo.net

Os ânimos entretanto iam-se elevando, tanto entre os jogadores como entre os adeptos que se deslocaram de Erra, terra coruchense, que sentiam o tempo da partida a esvair-se assim como a possibilidade de uma passagem às meias-finais da série 2 da Liga Inatel. Os fervorosos adeptos errenses, representados em belo número na aldeia abrantina de Carvalhal, reclamaram diversas decisões da equipa de arbitragem liderada por Rui Oliveira.

Aparício viu-se impedido de marcar mais um golo quando surgia isolado, uma vez que foi assinalado fora de jogo, mas o Carvalhal chegou mesmo ao terceiro golo através de um bis de Rodrigo que chutou uma bola que lhe sorriu já dentro de área. Embora o remate tenha saído enrolado para o centro da baliza, o guarda-redes adversário já estava em desequilíbrio pelo que já não conseguiu contrariar o movimento e impedir o golo e a festa das gentes do Carvalhal.

Bacalhau a caminho de fazer o quarto golo para a equipa da casa. Foto: mediotejo.net

Por esta altura o jogo tinha cada vez mais paragens bem como polémicas. A equipa de Erra, no entanto, não conseguia impor o seu jogo e discutir o resultado com a equipa da casa, sendo notório que a motivação e o acreditar foi esmorecendo conforme o final da partida se ia aproximando. As forças também já não eram muitas e a diferença no marcador mantinha-se em dois golos de vantagem para os Lobos.

Embora o futebol seja uma caixinha de surpresas e a partida parecer já estar decidida, a vantagem dos Lobos do Carvalhal ainda foi ampliada perto do final, desta feita por Bacalhau que, vendo a bola chegar-lhe aos pés, arrancou com ela controlada, levando tudo e todos pela frente, até se ver frente a frente com o guarda-redes adversário, de quem desviou a bola, estabelecendo assim o resultado final em 4-1. Estalava a festa no campo dos Lobos do Carvalhal, que fizeram a festa na aldeia, perante o desalento das gentes de Erra.

Arbitragem difícil para Rui Oliveira e a sua equipa, com alguns equívocos ao longo do jogo, mas sem influência no resultado. Arbitragem de bom nível, na sua generalidade.

Foto: mediotejo.net

A festa acabou assim por ser feita pela equipa da casa, prevalecendo o laranja e preto. Os Lobos do Carvalhal vão agora defrontar o Carvoeiro na meia final da prova, no dia 22 de maio. Ainda dentro das meias-finais da série 2, Vale de Cavalos vai medir forças com Alcobertas, após estas equipas terem eliminado Malhada Alta e Envendos, respetivamente. A final disputa-se no dia 29 de maio, no campo Cuf, em Alferrarede. Pode consultar todos os resultados AQUI.

Ficha do Jogo:

LOBOS DO CARVALHAL:

Alexandre (AJ), Pedro Santos, Henrique, Trindade, Batista, David, Marco Lino, Renato, Rodrigo Luís, Daniel Alves, Cristiano
Suplentes: Rodrigo Santos, Guilherme, César, Hélder, Aparício, Bacalhau
Treinador: Miguel Alves

Foto: mediotejo.net

ADVN ERRENSE:

Rui Vieira, Miguel Neves, Miguel Lucas, Rodrigo Mateus, Tiago Felizardo, Hugo do Vale, José Brito, Luís Capricho, Duarte Mateus, Pedro Severino, Vítor Gomes
Suplentes: João Alfredo, Carlos Tomé, João Feliciano, Miguel Neves, João Rodrigues
Treinador: Francisco Neves

Foto: mediotejo.net

GOLOS: Rodrigo Luís [2], Daniel Alves [1], Bacalhau[1] (Lobos do Carvalhal); Pedro Severino [1] (ADVN ERRENSE)

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Rui Oliveira, Vítor Custódio, Tiago Rui

Foto: mediotejo.net

Como habitualmente fomos escutar os responsáveis técnicos de ambas as equipas:

MIGUEL ALVES (Lobos do Carvalhal)

Foto: mediotejo.net

FRANCISCO NEVES (ADVN ERRENSE)

Foto: mediotejo.net

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

Entre na conversa

2 Comentários

  1. O nome do guarda-redes do Carvalhal está errado. Chama-se Alexandre e é conhecido por AJ. Não existe nenhum Jota na equipa de Carvalhal. Lapso a corrigir :)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.