A primeira pedra do Parque Empresarial do Entroncamento, foi lançada em dezembro de 2020. Foto: Ana Rita Cristóvão | mediotejo.net

O novo Parque Empresarial do Entroncamento tem já atribuídos 14 dos 16 lotes para instalação de empresas, prevendo o município um investimento privado da ordem dos 33 milhões de euros e a criação de 250 postos de trabalho diretos.

Quatro empresas adquiriram recentemente lotes no ainda em construção Parque Empresarial do Entroncamento, que está já praticamente lotado. Com estas subconcessões, prevê-se um investimento de mais 11 milhões de euros no concelho, representativo de 63 novos postos de trabalho. No total do parque, o investimento privado ascenderá aos 33 milhões de euros e criará 250 postos de trabalho direto.

Dos 16 lotes para instalação de empresas, o novo Parque Empresarial do Entroncamento tem já 14 atribuídos, ainda mesmo de estarem concluídas as obras das infraestruturas (cujo lançamento da primeira pedra aconteceu em dezembro passado).

Motivo de regozijo para a Câmara Municipal, que expressa em comunicado enviado ao mediotejo.net a “grande satisfação e orgulho”, admitindo que tal é “o resultado do esforço constante do Município em captar investimento e criação de novos postos de trabalho no concelho”.

Em hasta pública, nos dias 18 e 19 de agosto, foram subconcessionados quatro lotes, nomeadamente: o lote 1B com a área de 23.175 m2 atribuído à empresa Verdasca & Verdasca, SA – produção de elementos pré-fabricados de betão; o lote 6 com a área de 6.541 m2 à empresa Hidrobetão Lda – construção civil e obras, corte, furação e demolição de betão; o lote 7 com a área de 6.572 m2 à empresa AP18C, Lda – Fabricação de mobiliário de madeira; e o lote 13A com a área de 2.085 m2 à empresa Alves Bandeira & C.ª. SA – comércio a retalho de combustíveis para veículos a motor.

No conjunto, estas quatro empresas preveem investir cerca de 11 milhões de euros e criar mais 63 novos postos de trabalho no concelho. Juntando estes números aos das empresas que já adquiriram anteriormente lotes no parque empresarial, no total, prevê-se um investimento privado de cerca de 33 milhões, representando a criação de 250 postos de trabalho direto.

Planta do Parque Empresarial do Entroncamento. Imagem: CME

No que respeita aos dois lotes sobrantes, apenas resta um para atribuir, com cerca de 29.000 metros quadrados, visto que o outro lote se destina às oficinas municipais. Recorde-se ainda que o parque vai ter um ramal ferroviário de ligação à linha principal.

Com uma área útil de 160.000 metros quadrados e composto por 16 lotes, o Parque Empresarial do Entroncamento, no Casal Vidigal, representa um investimento de 1,7 milhões de euros. A autarquia avança que as obras de construção das infraestruturas do parque estarão concluídas até ao final do presente mês.

Ana Rita Cristóvão

Abrantina com uma costela maçaense, rumou a Lisboa para se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.