Foto: mediotejo.net

A questão da poluição do rio Tejo esteve em discussão na última reunião de Câmara de Constância onde o vereador António Mendes (PS) disse que a autarquia (de maioria CDU) se deveria manifestar sobre este assunto junto do Governo.

Na sua intervenção durante o período antes da ordem do dia da reunião de Câmara de Constância, que se realizou esta quinta-feira, dia 14, António Mendes (PS) começou por fazer referência “à luta que tem sido travada por diversas entidades sobre a poluição no Tejo”. O vereador salientou que “a poluição do Tejo afeta o turismo no concelho” e apelou a que a autarquia se manifeste e proteste sobre esta questão junto do Governo.

“A cada dia que passa, os problemas do Tejo estão cada vez piores”, lamentou António Mendes.

Júlia Amorim (CDU), presidente da Câmara Municipal de Constância, respondeu a António Mendes dizendo que subscreve as preocupações do vereador do PS e que “já manifestámos a nossa preocupação a quem de direito”.

A autarca salientou que a Câmara tem tido reuniões com a Caima, empresa sediada no concelho, sobre a poluição do Tejo e que “os parâmetros da água do rio, medidas pela Caima, que revelam essa poluição, encarecem a produção porque a água utilizada tem de ter qualidade”.

“A Caima paga muitos milhares de euros por utilizar a água do rio e se paga, tem de utilizar água com qualidade”, referiu Júlia Amorim salientando mais uma vez que a autarquia já manifestou estas preocupações junto das entidades competentes.

Margarida Serôdio

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.