Créditos: Unsplash

Das 40 candidaturas recebidas pela autarquia, no âmbito do programa “Constância Maior Valor” que tem como objetivo apoiar os jovens do concelho que frequentem o ensino superior, foram 30 as que reuniram as condições necessárias para a atribuição da respetiva bolsa de estudo.

Com uma verba inicial de 23.750,00€, aquando do início do lançamento do procedimento, em agosto passado, a Câmara de Constância admitia na altura aumentar o valor se fosse necessário, mas tal não aconteceu, tendo o montante total das bolsas atribuídas ficado nos 23.250,00€.

A lista de ordenação final da atribuição das respetivas bolsas de estudo foi a deliberação do executivo camarário a 19 de janeiro, tendo sido aprovada por maioria com a abstenção da vereadora da CDU.

Manuela Arsénio justificou o seu sentido de voto pelo facto de haver candidaturas que não foram elegíveis mas cujo valor de capitação dos agregados familiares dos candidatos ficavam pouco acima do valor limite definido pela autarquia para a atribuição de bolsa, defendendo que nesses casos podia também ser atribuído o apoio.

“O apelo que faço é que em futuras edições se possa avaliar a possibilidade de as capitações serem um pouco alteradas. Alterar esta situação a bem das famílias – estou a falar dos excluídos relativos a estas situações das capitações”, disse.

Foram no total 10 as candidaturas que não reuniram os requisitos para atribuição da bolsa de estudo. As 30 candidaturas aprovadas vão agora receber o montante em tranches mensais.

Ana Rita Cristóvão

Abrantina com uma costela maçaense, rumou a Lisboa para se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.