ETAR de Alcanena. Foto: Aquanena

Com o intuito de garantir a implementação do Plano Estratégico que visa a melhoria do sistema de tratamento de águas residuais em Alcanena, estão a decorrer várias obras, tendo a Aquanena consignado recentemente duas empreitadas.

A Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Alcanena consignou assim uma obra referente à cobertura de tanques de homogeneização da ETAR de Alcanena e respetivo tratamento dos gases para controlo da libertação de odores, bem como para a implementação de um novo sistema de injeção de oxigénio puro nos tanques de homogeneização.

Os dois projetos, que vão avançar em breve, segundo dá nota a empresa municipal em comunicado, pretende ajudar na “redução dos odores ofensivos provenientes do sistema de tratamento da ETAR de Alcanena”.

Em fase de obra encontram-se já outros dois projetos para a redução de odores, nomeadamente a reabilitação da Obra de Entrada de Efluente na ETAR, com tratamento do ar, e a implementação de um Sistema de Controlo de Sulfuretos nos Emissários (Coletores), a decorrer em três pontos diferentes da rede.

A Aquanena refere ainda na informação divulgada que estas obras têm sofrido alguns atrasos tendo em conta a “escassez mundial de fornecimento de matérias-primas e de componentes”.

“Por outro lado, a Aquanena continua a trabalhar, de forma regular e empenhada, e em conjunto com o setor industrial, para encontrar uma solução para a valorização futura das lamas que são, atualmente, depositadas em aterro. Esta solução permitirá também contribuir, em grande parte, para a redução dos odores ofensivos, uma preocupação de todos os munícipes”, lê-se também na informação.

Recentemente o executivo camarário de Alcanena deu luz verde para avançar com a abertura de um concurso público para a criação de uma Unidade de Produção de Energia Fotovoltaica para Autoconsumo na ETAR, naquele que é um investimento superior a um milhão de euros (1.222.921 euros). O objetivo é reduzir em cerca de 25% os custos totais com a energia, os quais mensalmente representam uma despesa na ordem dos 200 mil euros.

Notícia relacionada

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.