O Castelo de Almourol é um dos pontos de interesse por onde passa o Trilho Panorâmico do Tejo. Foto: Pérsio Basso / CMVNB

Após o início da empreitada de construção do Trilho Panorâmico do Tejo em outubro do ano passado, a autarquia barquinhense anuncia que está para breve a conclusão deste projeto que pretende vir a ser um dos principais produtos turísticos do concelho. Numa extensão de mais de 10 quilómetros de percurso, grande parte à beira-rio, neste momento decorrem os trabalhos de melhoria do acesso ao Cais Pai-Avô, na freguesia de Praia do Ribatejo.

Num investimento total de cerca de 300 mil euros, comparticipado a 85% por fundos comunitários, o Trilho Panorâmico do Tejo está cada vez mais perto de se tornar uma realidade, com abertura prevista para o final de fevereiro.

Ao mesmo tempo que decorrem trabalhos finais de limpeza de terrenos e de colocação de sinalética, a autarquia barquinhense atualiza em comunicado que está em curso a empreitada de melhoria do acesso ao Cais Pai-Avô, na freguesia de Praia do Ribatejo, numa intervenção prevê a execução de um pavimento de calçada para acesso ao rio, bem como dotar o atual caminho em terra batida de resistência e condições de circulação pedonal e viária “permitindo o acesso de pessoas e veículos ao rio Tejo, com vista à recolha e largada de embarcações de pequena e média dimensão”. Para este fim, a rampa de acesso ao cais foi repensada e aumentada, aumentando as acessibilidades ao rio e possibilitando também a realização de atividades de lazer.

“Junto ao rio serão colocadas estruturas para estadia dos pescadores, sendo uma mais-valia para os utilizadores da rampa de acesso ao rio, bem como os visitantes do Trilho Panorâmico do Tejo, para repouso e contemplação da paisagem ribeirinha”, pode ler-se na nota do Município da Barquinha, onde é ainda referido que a requalificação do caminho “contribuirá para lhe dar forma, garantindo em simultâneo a sua perfeita integração na paisagem”.

A este respeito, recorde-se que o presidente da Câmara Municipal, Fernando Freire, havia já esclarecido ao mediotejo.net que as intervenções a serem levadas a cabo não são ostensivas à paisagem mas sim minimalistas. “O nosso objetivo é não introduzir elementos amorfos ou estranhos à paisagem, só completá-los quando houver um obstáculo – nomeadamente, algum curso de água, perigo de queda eminente”, referiu.

Integrado no projeto Rotas e Percursos do Médio Tejo, uma iniciativa da Comunidade Intermunicipal, o percurso do Trilho Panorâmico do Tejo tem uma extensão de cerca de 10,5 quilómetros à beira rio, entre a foz do rio Zêzere, em Constância, e Vila Nova da Barquinha, permitindo aos visitantes um contacto único com a natureza, num cenário de ampla beleza paisagística. Com passagem no Castelo de Almourol, monumento nacional que em 2021 assinalou o seu 850.º aniversário, o trajeto dispõe de passadiços, corrimões, miradouros e áreas de lazer ao longo de toda a extensão. O Fluviário Foz do Zêzere, a Igreja Matriz de Tancos, o Parque de Escultura Contemporânea e o Centro de Interpretação Templário são outras atrações deste novo produto turístico, rico em património histórico e natural.

Ainda no concelho de Vila Nova da Barquinha merecem destaque a Igreja Matriz de Atalaia – monumento nacional recentemente alvo de obras de requalificação, o Centro Integrado de Educação em Ciências, a Galeria do Parque (com curadoria da Fundação EDP) ou o roteiro de Arte Pública, um projeto artístico com obras espalhadas pelas ruas das vilas e aldeias de todo o concelho.

Notícia Relacionada: VN BARQUINHA QUER FAZER DO TRILHO PANORÂMICO DO TEJO UM DOS PRINCIPAIS PRODUTOS TURÍSTICOS DO CONCELHO

Ana Rita Cristóvão

Abrantina com uma costela maçaense, rumou a Lisboa para se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.