É em dois dos pavilhões da antiga Escola de Praia do Ribatejo que vai ser instalado o Comando Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil, em Vila Nova da Barquinha. Imagem: mediotejo.net

Até ao final do presente ano, a perspetiva é de que entre em “funcionamento pleno” o novo comando sub-regional de Emergência e Proteção Civil do distrito de Santarém no concelho de Vila Nova da Barquinha. A intenção do Governo em localizar este comando em território barquinhense foi abraçada pela autarquia de braços abertos que admite ser uma “mais-valia que não podemos deixar fugir”.

“Tivemos uma comunicação da senhora secretária de Estado da Administração Interna informando que, na sequência daquilo que foi deliberado na Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo em setembro de 2019, é intenção do Governo criar um comando sub-regional para a nossa NUT, a NUT II, no Médio Tejo, em Vila Nova da Barquinha”, expôs o presidente do Município, Fernando Freire, aos jornalistas, após dar conhecimento do ofício na reunião de Câmara de 9 de fevereiro.

Inicialmente anunciado o concelho da Sertã para local de instalação do segundo Comando Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil do distrito de Santarém (que conta atualmente com o de Almeirim), a escolha de Vila Nova da Barquinha prender-se-á, nas palavras do edil, pela sua centralidade, facilidade de acesso e pelas “condições ideais”, tais como a capacidade de engenharia e meio logísticos junto da antiga base aérea N.º3.

“Os comandos têm que fazer escala. Tem que ser um sítio onde estejam perto de tudo, onde seja fácil a sua mobilidade. Um dos grandes problemas que se levantava com a Sertã era precisamente esse. Ficava desenquadrado”, refere o autarca barquinhense.

As condições favoráveis de Vila Nova da Barquinha para receber esta estrutura da Proteção Civil de âmbito regional foram entendidas não só pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil [ANEPC] como também pelos municípios da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, sublinha Fernando Freire.

Com o foco em dar resposta “aos riscos evidentes na nossa região”, o presidente da Câmara da Barquinha lembra que as questões da Proteção Civil não passam somente pelos incêndios mas também por questões de “ assistência sanitária, os terramotos, as cheias, os acidentes na autoestrada”.

ÁUDIO | Presidente do Município da Barquinha fala aos jornalistas sobre o tema

O Comando Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil vai ser instalado em dois pavilhões desocupados na antiga Escola da Praia do Ribatejo, tendo já técnicos do Ministério da Administração Interna e da Autoridade Nacional de Proteção Civil visitado o local.

O Comando Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil vai ser instalado em dois pavilhões desocupados na antiga Escola da Praia do Ribatejo. Imagem: Google Maps

“A ANEPC está a dizer o que é que precisa, quais as necessidades. Nós adjudicaremos e faremos a recuperação do edificado. O edifício tem um telhado completamente novo, é só arranjar os espaços – vãos, portas, janelas – e estamos prontos para dentre em breve, dotarmos até final do ano as instalações para funcionar em pleno”, elucida Fernando Freire que sublinha só fazer sentido o arranque do comando depois do DECIR, e não antes.

O autarca reitera ainda que a vinda desta estrutura para o concelho representa uma “mais-valia” que “não podemos deixar fugir”.

Notícia Relacionada: MÉDIO TEJO | GOVERNO JÁ DEFINIU LOCALIZAÇÃO DE 22 DOS 23 COMANDOS SUB-REGIONAIS DA PROTEÇÃO CIVIL

Ana Rita Cristóvão

Abrantina com uma costela maçaense, rumou a Lisboa para se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.