Viver Ferreira do Zêzere registou uma enchente logo no primeiro dia. Foto: mediotejo.net

A presença da Ministra da Agricultura e da Alimentação na sessão inaugural deu um ar mais formal e institucional ao evento. Depois de recebida nos Paços do Concelho, Maria do Céu Antunes encaminhou-se com toda a comitiva para o mercado municipal onde decorreu a sessão inaugural do certame.

O primeiro a intervir foi o presidente da Câmara Municipal, Bruno Gomes, que, após os agradecimentos pela presença de todos os convidados, exaltou o ambiente de festa que se vive por estes dias em Ferreira do Zêzere para “celebrar aquilo que singulariza este território”, num evento que caracterizou como “um momento de identidade coletiva e de união”.

 Relacionando com o facto da coincidência da data da abertura do evento com o Dia Internacional da Juventude, Bruno Gomes disse que o concelho “pretende mostrar a sua vivacidade, a sua força e a sua garra”.

Intervenção do Presidente da Câmara

“Este é um momento alto da nossa identidade coletiva e da nossa união”, realçou o autarca para referir como os ferreirenses vivem esta festividade “de maneira muito especial, com muito orgulho” onde é possível apreciar “a excelência do trabalho das associações, das empresas e dos artesãos”.

Neste “momento de partilha, de amizade e de espírito coletivo, fatores determinantes para o crescimento do território”, o Presidente da Câmara deixou “uma palavra especial aos concidadãos que vivem e trabalham fora de Ferreira do Zêzere, noutras regiões do país e no estrangeiro”.

Bruno Gomes não esqueceu os 10 anos da conquista do recorde do Guiness da maior omelete do mundo, feito assinalado com uma exposição fotográfica e videográfica, além da degustação de vários pratos à base de ovos em todas as tasquinhas das coletividades. O autarca pediu aos presentes uma salva de palmas pela conquista, agradecendo a todos os que colaboraram para esse objetivo em especial ao anterior executivo.

A definição de um plano estratégico de desenvolvimento e a recente criação de um gabinete de apoio à economia local são, para o presidente da Câmara, uma forma de “sonhar por um concelho mais próspero”, construindo alicerces “para criar um concelho mais competitivo” e uma forma de se conseguirem maiores apoios às empresas e aos produtores.

A terminar, Bruno Gomes sublinhou que “o município está vivo e pulsa energia, força e vitalidade” reconhecendo que “muito mais há a fazer para se afirmar como concelho de referência na região”.

O desafio de produzir e proteger o ambiente

A necessidade de conciliar a atividade económica com a proteção do ambiente foi a tónica dominante do discurso do presidente da Assembleia Municipal de Ferreira do Zêzere.

Discurso do Presidente da Assembleia Municipal de Ferreira do Zêzere

Destacando a importância do tecido económico no concelho, sobretudo a indústria agro-alimentar, José Casanova considerou que “a sustentabilidade ambiental e as exigências alimentares caminham lado a lado”, mas “a preservação ambiental deve estar sempre à frente dos interesses económicos”.

Nesta dicotomia entre as necessidades alimentares e os riscos ambientais, o autarca agradeceu aos produtores ali presentes que “apresentam aquilo que produzem, aquilo que de melhor fazem e justificam o orgulho que todos temos na sua dedicação e esforço”.

Ministra recorda apoios à produção e distribuição

A Ministra da Agricultura e da Alimentação sublinhou a necessidade de se aumentar a produção alimentar “com métodos mais sustentáveis e com a valorização das cadeias curtas de abastecimento e dos produtos endógenos”, objetivos que considera estarem a ser alcançados também graças a eventos como aquele a que assistia.

Maria do Céu Antunes recordou que as autarquias e os agricultores têm à disposição apoios para a promoção das cadeias curtas, seja compensando as deslocações e entregas ao domicílio, seja suportando pequenos melhoramentos nos mercados municipais.

A governante elogiou a resiliência do “jovem autarca” Bruno Gomes, cujo percurso político acompanhou desde há cerca de 20 anos.

Discurso da Ministra da Agricultura e da Alimentação

“Só conseguiremos superar os desafios da atualidade reforçando a cooperação com as instituições europeias e com o setor, algo que temos feito e que permitiu a disponibilização de cerca de 100 milhões de euros para mitigar os efeitos da seca e da guerra, nomeadamente os aumentos dos custos de produção”, conclui a Ministra.

A sua deslocação a Ferreira do Zêzere acontece numa semana em que Maria do Céu Antunes foi duramente criticada pelos partidos da oposição e pela Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) devido a polémicas declarações suas a propósito dos apoios do Governo para mitigar o impacto da seca no setor da produção e alimentação animal.

A CAP diz que esse apoio é “inexistente” e em resposta, Maria do Céu Antunes afirmou: “É melhor perguntar porque é que durante a campanha eleitoral a própria CAP aconselhou os eleitores a não votar no Partido Socialista”.

A CAP classificou como “perplexizantes” essas declarações, que defendeu carecerem de explicação, e garantiu não ceder a ‘bullying’ político.

O CDS-PP, através do seu líder Nuno Melo, pediu a demissão da ministra. O PSD classificou aquelas declarações como “descabeladas” e denunciou o “padrão de tiques de autoritarismo”. O Iniciativa Liberal exigiu a presença da Ministra no parlamento para responder sobre a
situação de seca.

Em Ferreira do Zêzere, Maria do Céu Antunes disse aguardar pela sua ida à Assembleia da República “para poder elucidar os partidos sobre as medidas que o Governo está a tomar para apoiar os agricultores no combate à seca, e sobre a guerra da Ucrânia, a pandemia e também os incêndios.

À margem da inauguração do evento, a ex-autarca de Abrantes referiu que “o Governo por via da reserva de crise e para apoiar no âmbito da guerra da Ucrânia, está a disponibilizar cerca de 4,4 milhões de euros para o setor das aves e dos ovos para fazer face ao aumento dos custos de produção”. Lembrou ainda a isenção do IVA nas rações para animais “para poder ajudar os portugueses neste momento mais difícil”.

O melhor de Ferreira do Zêzere

De 12 a 14 de agosto, o recinto interior e exterior do mercado anima-se com este evento que junta milhares de pessoas. Stands das empresas do concelho, artesãos e tasquinhas das coletividades são um dos motivos de atração.

João Pedro Pais e Miguel Gameiro são os cabeças de cartaz deste evento, a par de grupos de concertinas, filarmónicas e Ranchos Folclóricos ferreirenses.

Na primeira noite, Miguel Gameiro e a Banda T fizeram a festa. Seguem-se João Pedro Pais e a DJ Isabel Arroja, este sábado, dia 13, e os Tranglomango, António Cassapo e Tiago Barbosa, no domingo, dia 14.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *