Foto: CIMT

Assim, a ACDR do Aivado, com o apoio do Município de Vila de Rei, organiza, no próximo dia 1 de agosto, o já tradicional Passeio de Canoagem, em Fernandaires, que, este ano, oferece também a possibilidade da prática de SUP – Stand Up Paddle.

Os interessados em participar nesta iniciativa poderão optar por um dos dois horários disponíveis para o Passeio: 10h00 ou 16h00.

As inscrições, limitadas a 16 participantes de canoa e 10 de SUP por cada horário, terão um custo de 6 euros e poderão ser realizadas na Receção Geral do Município de Vila de Rei (274 890 014), até ao dia 29 de julho, ou durante os dias 30 e 31 de julho, no stand do Município de Vila de Rei na Feira.

Mais informações para pedro-farinha@sapo.pt ou através da página de Facebook https://www.facebook.com/associacao.aivado.

Também integrada na programação desportiva da XXXI Feira de Enchidos, Queijo e Mel, decorre a primeira edição do Torneio de Padel de Vila de Rei, no novo Campo de Padel, no dia 31 de julho.

O torneio, de inscrição gratuita, garante ainda prémios para as duas equipas melhor classificadas.

Segundo os especialistas, a prática regular de padel traz grandes benefícios aos atletas, nomeadamente na melhoria da saúde cardiovascular, tonificação de músculos, auxílio na perda de peso, redução do stress e melhoria da qualidade do sono.

O Município de Vila de Rei organizar, ainda, um Torneio de Futsal Interassociações, a realizar no Pavilhão Desportivo Municipal.

Haverá prémios para as equipas melhor classificadas, assim como para o melhor jogador, melhor marcador e melhor guarda-redes.

Também com o apoio da Câmara Municipal de Vila de Rei, o Vilarregense FC organiza, no dia 6 de agosto, o seu 9º Torneio de Ténis.

A competição vai ser disputada no Pavilhão Polidesportivo Descoberto, junto ao Complexo de Piscinas.

Inscrições e mais informações através do número 912 984 052. O Torneio é de inscrição gratuita e garante prémio para os dois primeiros classificados.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.