Foto: CMVR

A Câmara Municipal de Vila de Rei, com o apoio do Agrupamento de Escolas, CLDS 3G e Junta de Freguesia de Vila de Rei, organizou este domingo, dia 21 de maio, a oitava edição do Mercado Medieval de Vila de Rei, evento que levou várias centenas de pessoas a visitarem o certame ao longo de todo o dia.

A Rua Rainha Sta. Isabel e o Largo da Misericórdia receberam mais de duas dezenas de comerciantes e mais de uma centena de figurantes, numa “viagem ao passado” que é já uma das principais iniciativas culturais do concelho de Vila de Rei.

Com momentos de música, animação e jogos tradicionais, o programa do evento contou ainda com as atuações do Grupo de Concertinas da Casa do Benfica de Vila de Rei, Grupo de Cantares “A Bela Serrana”, Alunos do Ensino Articulado de Música da Escola Básica e Secundária de Vila de Rei e Villa d’el Rei Tuna.

Pela tarde, o palco do Mercado Medieval recebeu ainda a passagem da procissão após a eucaristia solene em honra da Rainha Sta. Isabel, unindo assim estas duas festividades.

O presidente do Município de Vila de Rei, Ricardo Aires, marcou presença no evento, juntamente com o vice-presidente Paulo César Luís, e o vereador Jorge Tavares, citado em nota de imprensa, afirmou que “ao longo dos últimos anos, o Mercado Medieval tem-se afirmado como um dos principais marcos da programação cultural do nosso concelho. Esta oitava edição do evento voltou a repetir o sucesso a que tem já habituado todos os seus intervenientes e visitantes, reunindo largas centenas de pessoas ao longo de todo o dia que se mostraram bastante satisfeitas com a organização do Mercado”, destacou.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *