Foto: DR

A Câmara Municipal de Vila de Rei aprovou, em reunião ordinária pública, realizada a 20 de julho, a assinatura de protocolo com a Câmara Municipal da Sertã no sentido de assegurar o serviço de Metrologia no concelho vilarregense. O protocolo é válido por um ano, renovável automaticamente caso seja de entendimento de ambas as partes.

A 5 de abril, também em reunião de executivo camarário, o executivo da CM Sertã aprovara por unanimidade o alargamento do seu serviço de Metrologia a mais dez municípios, depois de reconhecimento pelo Instituto Português da Qualidade. Entre os municípios a que o serviço será prestado estão, além de Vila de Rei, Castanheira de Pêra, Figueiró dos Vinhos, Góis, Lousã, Miranda do Corvo, Oleiros, Pampilhosa da Serra, Pedrógão Grande e Proença-a-Nova.

Neste sentido, Ricardo Aires (PSD), presidente da CM Vila de Rei, explicou que o município tinha uma aferidora, mas que se encontra com graves problemas de saúde, não permitindo o desempenho do cargo. “O laboratório que temos na cave também tinha de sofrer obras, um pouco avultadas, e teríamos ainda que pagar um curso que demoraria algum tempo. Então decidimos estabelecer este protocolo com a CM Sertã”, referiu, notando que já existia esta prestação de serviços há cerca de oito anos.

Para o autarca vilarregense, “os clientes ficam bem servidos e a Câmara também”, existindo um “cronograma” que agenda as vindas do metrologista.

Segundo o protocolo, a que o mediotejo.net teve acesso, a CM Vila de Rei terá de ceder o equipamento metrológico necessário e comparticipar 60% das taxas de serviço de verificação cobradas, bem como pagar 90% das taxas de deslocação, subsídio de transporte e ajuda de custo entre as sedes dos dois municípios em questão, ao que acresce ainda o pagamento de 10% da totalidade das taxas cobradas ao Instituto Português da Qualidade.

Recorde-se que a Metrologia é o estudo que garante a exatidão com que cada medição é feita. Serve para garantir que os equipamentos que medem processos e fenómenos físicos (peso, volume, temperatura, dureza, som, luz, composição química,…) o fazem corretamente. Tudo isto é feito através de processos específicos e regulamentados mundialmente, comparando as medições de cada equipamento com padrões de elevada precisão e procedendo à calibração (ajuste) dos equipamentos de medida, para que sejam tão precisos quanto possam ser.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.