Quartel dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei. Créditos: mediotejo.net

O Quartel dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei concluiu uma empreitada de obras no valor de cerca de 40 mil euros. Há cerca de um ano, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei inaugurou as remodeladas instalações do seu Quartel, trabalhos realizados graças à aprovação de uma candidatura ao PO SEUR no valor de 234.830,33 euros e de uma comparticipação de 20 mil euros por parte do Município vilarregense. Desta vez o Município também assegura uma colaboração, no valor de 30 mil euros, garantiu Ricardo Aires na última Assembleia Municipal, dia 27 de fevereiro. No final da sessão os eleitos foram visitar as obras de um quartel que ficou como novo.

“Trata-se de uma obra” da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei explicou ao mediotejo.net o presidente Emídio Mora. Após a remodelação do edifício com financiamento do PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos, recentemente, a expensas próprias, a Associação terminou uma intervenção na “camarata das mulheres, com colocação de [aparelhos de] ar-condicionado e outros equipamentos. A cozinha está nova, os vestiários dos homens foram alterados, compramos cacifos novos. A obra ficou em cerca de 40 mil euros” o que, juntando à intervenção no edifício, ronda os 300 mil euros de investimento no quartel, diz o responsável.

Após as obras de requalificação das instalações, a que se juntam estes novos equipamentos, o presidente orgulha-se que “esta direção tenha conseguido melhorar as condições do quartel. Está melhor agora do que quando foi inaugurado em 1992. A construção do quartel rondou os 100 mil contos (cerca de 500 mil euros), com estas obras praticamente gastou-se o mesmo”, nota Emídio Mora.

Quartel dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei. Créditos: mediotejo.net

Desta vez o Município também assegura apoio, no valor de 30 mil euros, garantiu o presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Ricardo Aires, na última Assembleia Municipal, dia 27 de fevereiro.

“Está prometido mas ainda não recebemos. Mas está previsto no Orçamento Municipal, 30 mil euros de apoio”, diz Emídio Mora acrescentando que para adquirir “carros de fogo abrem candidaturas, mas para uma ambulância, zero. Temos de arranjar o dinheiro e vivemos num local onde é mesmo necessário o transporte de doentes. A última ambulância que comprámos custou 60 mil euros. Se for de emergência custa 90 mil euros. É difícil para uma Associação Humanitária. A acrescentar o salário de 15 funcionários, um encargo de cerca de 15 mil euros todos os meses. Não é fácil garantir”, vinca.

Quartel dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei. Créditos: mediotejo.net

Atualmente, os Bombeiros Voluntários de Vila de Rei contam com 50 elementos na corporação, sendo oito mulheres. Todos os dias do ano o quartel conta com 4 elementos voluntários, numa equipa permanente de cinco bombeiros.

A Associação leva a cabo neste momento uma campanha de angariação de voluntários para integrar a sua escola de cadetes.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.