Comunicações móveis e Internet (imagem ilustrativa). Créditos. Pixabay

A Câmara de Vila de Rei está a incentivar os munícipes a participarem na consulta pública que a Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) está a promover sobre a cobertura de redes públicas de comunicações a nível nacional.

A identificação das zonas do concelho onde a rede de telemóvel e de internet é deficitária é condição essencial para integrar a listagem que a Autoridade Nacional de Comunicações se encontra neste momento a promover no âmbito de uma consulta pública sobre a cobertura de redes públicas de comunicações, que decorre a nível nacional até ao dia 7 de fevereiro. 

Após o ajuste da informação disponível, o objetivo passa por lançar, nos próximos meses, um concurso público internacional para a instalação, exploração e manutenção de redes de capacidade muito elevada nas zonas sem cobertura de rede que vierem a ser identificadas.

Com o objetivo de “garantir o acesso de toda a população a redes de capacidade muito elevada (Gigabit), tendo como propósito assegurar a cobertura de todo o território nacional, garantindo a cobertura de todos os agregados familiares por redes Gigabit até 2030, sendo consideradas como prioritárias as áreas de baixa densidade populacional, favorecendo a coesão territorial e a valorização dos territórios do interior”, a ANACOM visa obter o contributo por parte dos cidadãos relativamente à identificação das designadas “áreas brancas”.

Tendo já sido feita, por parte da ANACOM, uma identificação preliminar de “áreas brancas” – zonas em que não existe cobertura de redes fixas de capacidade muito elevada – esta entidade procederá posteriormente à elaboração de um relatório contendo o resumo dos contributos recebidos, onde será garantida a reserva de confidencialidade dos elementos,
o qual apresentará ao Governo. O documento será também disponibilizado ao público no site da ANACOM.

Todos os interessados em participar na consulta pública podem enviar o seu contributo à ANACOM (lg.coberturas@anacom.pt), por escrito e em língua portuguesa, até ao dia 7 de fevereiro de 2022, preferencialmente em formato eletrónico.

Para mais informações pode-se consultar o site da ANACOM.

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.