Penedo Furado, em Vila de Rei. Foto: mediotejo.net

O Município de Vila de Rei vai marcar presença e divulgar o seu potencial turístico na edição de 2022 da INTUR – Feira Internacional de Turismo de Interior, que se realiza na cidade espanhola de Valladolid entre os dias 17 e 20 de novembro.

A INTUR, feira internacional de turismo de Valladolid qye celebra este ano a sua 25ª edição, tem o objetivo de difundir o turismo do interior, sendo uma oportunidade singular de divulgação, promoção, captação e desenvolvimento de fluxos turísticos e de valorização dos territórios. A Feira vai contar com centenas de expositores, entre instituições de turismo, operadores turísticos, agências de viagens, cadeias de hotéis e pousadas, hotéis rurais, parques temáticos e spas.

A representação de Vila de Rei nesta Feira vai ser realizada por técnicos do município e por empresários vilarregenses do ramo turístico (alojamentos, restauração, produtos endógenos e animação turística), que vão igualmente ter oportunidade de promover os seus negócios.

O presidente da Câmara Municipal, Ricardo Aires, citado em nota de imprensa, refere que “a participação na INTUR é mais uma excelente forma de, em conjunto com os nossos operadores turísticos, podermos divulgar todas as nossas potencialidades turísticas, levando o nome de Vila de Rei a um maior número de público e, com isso, reforçar os números de visitantes que recebemos anualmente”.

O município de Vila de Rei dispõe ainda de convites para que os interessados possam visitar esta Feira de forma gratuita. A solicitação dos convites deve ser realizada através do endereço de correio eletrónico turismo@cm-viladerei.pt.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *