Nos Presépios Tradicionais de Vila de Rei: 1º Prémio: “Gruta do Messias”, de Fundação João e Fernanda Garcia. Créditos: CMVR

A época festiva do Natal em Vila de Rei voltou a ser marcada pelos já tradicionais Concursos de Presépios Tradicionais e de Montras Natalícias. Entre os dias 2 de dezembro e 9 de janeiro, as montras dos estabelecimentos comerciais vilarregenses revestiram-se de cores e objetos alusivos à época natalícia, enquanto que a Biblioteca Municipal José Cardoso Pires recebia a Exposição dos Presépios Tradicionais a concurso. No total, estiveram a concurso 56 Montras Natalícias e 7 Presépios Tradicionais.

O júri, composto por um elemento representativo da Associação Comercial e Empresarial de Abrantes, Constância, Sardoal, Mação e Vila de Rei, um membro da Câmara Municipal de Vila de Rei e por um professor do Agrupamento de Escolas do Centro de Portugal, distinguiu, de acordo com os critérios apresentados, os seguintes trabalhos:

Montra Natalícia:
1º Prémio: “Tinônô”, de Cabeleireira Tinônô;
2º Prémio: “Caminho de Luz”, de Retrosaria ’30 por uma Linha’;
3º Prémio: “Cortiço do Picoto”, de Lojinha da Mafalda;
4º Prémio: “Natal d’Ouro”, de Ourivesaria e Relojoaria Serafim da Silva Gaspar;
5º Prémio: “O Natal da Vó Tina”, de Farmácia Silva Domingos;
6º Prémio: “O Pico do Natal”, de Pronto-a-Vestir ‘Inovação’;
7º Prémio: “Sonhos de Natal”, de A Toca do Coelho.

Presépios Tradicionais:
1º Prémio: “Gruta do Messias”, de Fundação João e Fernanda Garcia;
2º Prémio: “Cabana Singela”, de Marlene Marques;
3º Prémio: “Vila Natal”, de Gonçalo Brás.

Na categoria de Presépios Tradicionais, o público era convidado a votar nos seus trabalhos favoritos, com a sua votação – a valer 10% da decisão final – a ser novamente decisiva na atribuição dos prémios.

As cinco montras mais votadas pelo público e por um júri nomeado para o efeito serão agora premiadas com 150 euros para a primeira classificada, 130 euros para a segunda, 100 euros para a terceira, 70 euros para a quarta e 50 euros para os classificados entre a quinta e a sétima posições. Nos Presépios Tradicionais, os prémios são de 100 euros para o primeiro classificado, 75 euros para o segundo e 50 euros para a terceira posição.

Os Concursos pretenderam incentivar o uso de materiais recicláveis e a utilização de matérias-primas existentes na região para a construção dos trabalhos, revitalizando as tradições e a magia da época Natalícia.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *