Artesão demonstra como funciona a máquina aos autarcas da freguesia. Foto: DR

O cesteiro José António Henriques. um dos poucos artesãos que mantém a arte da cestaria, no concelho de Ferreira do Zêzere, ofereceu à Junta de Freguesia uma máquina fieira, elétrica, para desfiar o vime.

“Foi com muita alegria que a Junta de Freguesia recebeu a máquina de calibrar vime pertencente ao cesteiro Ramiro António, pai do sr. José Henriques” (“Zé Cesteiro”), agradeceu a autarquia que vai manter a máquina em exposição na sede da junta. O objetivo é que seja preservada e apreciada pelos munícipes e pelos visitantes.

Aquela máquina foi adquirida pelo pai de Zé Cesteiro em 1939. A arte da cestaria encontra-se na sua família há cerca de cem anos e os saberes deste ofício foram passados, no seio da sua família, de geração em geração.

A Fundação Maria Dias Ferreira, que na obra “Artes e Ofícios tradicionais do concelho de Ferreira do Zêzere”, editada em parceria com a Câmara Municipal, imortalizou esta e outras profissões do concelho, apoiou a iniciativa através da cobertura fotográfica e videográfica que ficará para a posterioridade, contribuindo assim para o estudo, promoção, defesa e divulgação do património ferreirense.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.