Foto: DR

Uma mulher de 41 anos de idade, proprietária de uma casa de acolhimento para idosos, ilegal, situada em Riachos, Torres Novas, foi detida esta sexta-feira, 5 de março, por elementos do Departamento de Investigação Criminal de Leiria, da Polícia Judiciária. A detida é suspeita da prática de dois crimes de maus tratos agravados que resultaram em morte, um crime de profanação de cadáver e dois crimes de maus tratos, ocorridos ao longo dos últimos meses.

A Polícia Judiciária adianta que a “arguida arrendou uma casa que adaptou para casa de acolhimento, onde acolhia quatro idosas, cobrando uma mensalidade fixa, comprometendo-se a prestar os cuidados devidos às mesmas”, tendo sido apurado pelas autoridades que “na sequência de maus tratos infligidos, duas das idosas vieram a falecer, sendo que o cadáver de uma delas foi ocultado por tempo ainda indeterminado, sem que a arguida comunicasse a morte ocorrida às autoridades competentes ou a familiares”.

A detida “vai ser presente às autoridades judiciárias competentes, para a aplicação das medidas de coação tidas por necessárias”, informa a PJ.

De recordar que o município e as forças de segurança desmantelaram esta semana uma casa de acolhimento ilegal em Riachos, nas redondezas do bairro Sópovo, depois de detetadas duas mortes suspeitas entre terça e quarta-feira. As duas idosas sobreviventes foram encaminhadas para o Hospital de Torres Novas por sinais de subnutrição, tendo esta sexta-feira sido reinstaladas no Centro de Bem Estar Social de Alcanena. Esta sexta-feira foi denunciada uma outra morte, ocorrida no mesmo local no final de 2020, conforme noticiou o mediotejo.net.

A Segurança Social fechou esta quinta-feira a casa de acolhimento ilegal, tendo já detectado “uma dezena” de outras estruturas similares só nesta freguesia.

NOTÍCIA RELACIONADA

Torres Novas | Mortes suspeitas em lar de Riachos levam a ação das autoridades (C/ÁUDIO)

 

Cláudia Gameiro

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.