Pesca. Foto arquivo: Jorge Santiago

O primeiro passo para a construção da Pista Internacional de Pesca Desportiva do Almonda foi dado com a assinatura do auto de consignação da empreitada, a qual foi adjudicada à empresa Soudias – Carpintaria e Serralharia Sousa Dias, Lda. A obra, que tem o custo de 126.401,06 euros (+ IVA), conta com um prazo de execução de 90 dias.

O projeto contempla a construção de 72 pesqueiros, os quais são subdivididos em cinco setores distintos, distribuídos pela margem esquerda do Rio Almonda, na cidade e na aldeia de Lapas.

O primeiro destes setores vai estar localizado no Parque Almonda (9 pesqueiros), enquanto o segundo poderá ser encontrado nas traseiras do Edifício Açude Real (11 pesqueiros). A Avenida vai albergar o terceiro setor (19 pesqueiros), o Rio Frio o quarto (21 pesqueiros), e o quinto e último setor já vai estar localizado na localidade de Lapas (12 pesqueiros).

A empreitada foi adjudicada à empresa Soudias – Carpintaria e Serralharia Sousa Dias, por 126.401,06 euros (+ IVA). Foto: CM Torres Novas

Para além da implantação dos pesqueiros, semelhantes aos já colocados no Almonda Parque, a empreitada prevê ainda a “renaturalização integral da margem e a construção de um deck de madeira contínuo em toda a margem do setor 2, assim como nas Lapas a requalificação dos decks de madeira existentes e substituição de algum mobiliário urbano”, refere a autarquia em comunicado, informando ainda que todos os pesqueiros existentes na margem do Almonda serão removidos para a colocação dos novos com os distanciamentos regulamentares.

A intervenção, que contou com a aprovação prévia da Federação Portuguesa de Pesca Desportiva e que será ainda objeto de candidatura a financiamento, visa “dar resposta a uma ambição antiga dos munícipes e dos quatros clubes/secções de pesca desportiva existentes no concelho, pretendendo devolver ao Rio Almonda a notoriedade de provas regionais, nacionais e internacionais de outros tempos”, refere ainda o município torrejano.

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

Entre na conversa

1 Comentário

  1. FORMIDÁVEL PARABÉNS À AUTARQUIA PELA INICIATIVA, MODALIDADE BRM ANTIGA E QUE MERECE A MELHOR CONSIDERAÇÃO.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.