Dois nomes da arte torrejana faleceram nos últimos três meses Fotos: mediotejo.net

A Assembleia Municipal de Torres Novas aprovou na sessão de sábado, 20 de junho, dois votos de pesar, nomeadamente a Pedro Barroso, falecido em março, e a António Lúcio Vieira, falecido este mês. As propostas partiram da mesa da Assembleia e foram votadas por unanimidade.

“Figura ímpar e incontornável da música e da cultura portuguesa”, assim descreve o voto de pesar aprovado o músico Pedro Barroso, natural de Riachos, Torres Novas, seguindo-se uma exposição sobre a sua longa carreira no ensino e nas artes. “Citando Pedro Barroso: «A obra é sempre muito mais importante que o autor. A obra fica.
A obra é que é importante». E que obra nos deixou Pedro Barroso…”, conclui o texto.

Já o poeta António Lúcio Vieira, natural de Alcanena mas residente em Torres Novas durante boa parte da vida, é descrito como uma “personalidade relevante da cultura torrejana, sobretudo nas áreas do teatro e da literatura”.

“Pela vasta e rica obra que nos deixou, António Lúcio Vieira continuará entre nós”, refere o documento, depois de também enumerar o vasto currículo do escritor.

Cláudia Gameiro

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.