Moinhos da Pena. Foto: CM Torres Novas

No dia em que se assinala o equinócio de primavera, o Município de Torres Novas, com o apoio técnico da associação 30POR1Linha, promove um passeio interpretativo nos Moinhos da Pena. Assim, o passeio a decorrer no domingo, dia 20 de março, pretende levar os participantes à descoberta da fauna e a flora na zona envolvente aos Moinhos da Pena.

Com concentração marcada para as 9h00 no Posto de Turismo de Torres Novas e início previsto para as 9h30 na Associação Recreativa e Cultural da Pena e Casal da Pena, o passeio tem a duração prevista de 3h30, num total de 5 km de distância. A organização recomenda o uso de roupa e calçado confortáveis, sugerindo ainda que os participantes levem binóculos, máquina fotográfica, água e reforço alimentar.

Conjunto arquitetónico constituído por 12 moinhos que formam o maior agrupamento de moinhos a nível nacional, os Moinhos da Pena cessaram o seu funcionamento em 1965, retomando-o em 1991, ao abrigo do programa de financiamento comunitário para o meio rural LEADER I, tendo vários particulares recuperado moinhos para fins turísticos e destinados a alojamento e mostra ao vivo.

A inscrição para a atividade é gratuita, mas obrigatória, devendo ser feita através do e-mail turismo@cm-torresnovas.pt, do telefone 249 813 019 ou online AQUI. O número de participantes é limitado e a realização do passeio está sujeita às condições climatéricas.

Em 2022 estão previstos um conjunto de passeios interpretativos pelo património natural e cultural do concelho torrejano, nomeadamente:

•        Área protegida do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros (16 de abril)
•        Observação de Aves na Cidade (8 de maio)
•        Fórnea de Fungalvaz (21 de maio)
•        Cidade de Torres Novas (9 de julho)
•        Observação de Aves na Cidade (18 de setembro)
•        Monumento Natural das Pegadas dos Dinossáurios (25 de setembro)
•        Castelo (9 de outubro)
•        Museu Agrícola de Riachos (20 de novembro)

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.