O tema da violência doméstica marcou a reunião camarária de Torres Novas de quarta-feira, 6 de março, com a aprovação de uma moção do Bloco de Esquerda para o reforço da sua prevenção e combate e a aprovação da criação de uma estrutura de apoio e atendimento a vítimas de violência doméstica e de género no concelho. No âmbito desta decisão do executivo está ainda a reabilitação de alguns apartamentos para casas abrigo.

Os tópicos não motivaram especial debate e receberam aceitação unânime da oposição. O presidente Pedro Ferreira (PS) explicou que se trata de reforçar uma unidade de atendimento à vítima de violência doméstica já existente e criar “condições físicas” de acolhimento de vítimas, nomeadamente em apartamentos da posse do município.

Foi ainda aprovado um protocolo de cooperação entre a Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género e a Associação Nacional de Municípios Portugueses relativo à temática das vítimas de violência doméstica.

 

Cláudia Gameiro

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

Entre na conversa

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.