Escola Prática de Polícia assinala 56 anos. Fotografia: EPP

Fundada a 4 de julho de 1962, a Escola Prática de Polícia (EPP) foi criada para instruir os novos agentes alistados e organizar cursos e exames para promoção ou especialização dos agentes policiais. Em outubro do mesmo ano foi criado o respetivo quadro orgânico. Comemorou esta terça-feira, 16 de janeiro, 56 anos de existência.

Em 16 de janeiro de 1967, iniciou funções no antigo Convento do Calvário, em Alcântara, com a apresentação do seu Comandante e de alguns elementos policiais do efetivo inicial, sendo que na sua dependência funcionavam Centros de Instrução de Alistados (CIA).

A 1.ª Escola de Alistados decorreu nas Caldas da Rainha em 1968, no edifício onde se situam os Pavilhões do Parque D. Carlos I e a atividade formativa permaneceu nessa cidade até 1977.

Finalmente, a 02 de maio de 1977, o Centro de Instrução de Alistados da EPP transita para Torres Novas, continuando a funcionar sob sua jurisdição diretiva. No ano seguinte é criada a Escola de Formação de Guardas, que passa a atuar sob dependência direta do Comando Geral da PSP.

Extinguida a Escola de Formação de Guardas, a 27 de abril de 1984, as suas competências são transferidas para a Escola Prática de Polícia, que se instala definitivamente no complexo formativo de Torres Novas.

A EPP ocupa assim as instalações torrejanas, que pelas suas dimensões, equipamentos e potencialidades, reúnem condições para formar as largas centenas de alunos necessários ao rejuvenescimento dos quadros da PSP, que por vezes ultrapassam o milhar de formandos, recorrendo nessa circunstância e até há cerca de duas décadas, com o 8.º Curso de Formação de Guardas (1999/2000), ao seu polo formativo nas instalações do Comando Distrital de Santarém, de natureza logística complementar.

A EPP tem como missão ministrar o Curso de Formação de Agentes (CFA), o Curso de Formação de Chefes (CFC), as Ações de Formação para Promoção a Chefes Coordenadores e a Agentes Coordenadores. Garante também a formação de policias municipais, bem como participa ou apoia logisticamente os cursos e estágios de aperfeiçoamento, atualização e especialização, destinados ao pessoal da PSP.

Foto: mediotejo.net

31 mil Agentes de Polícia formados em Torres Novas em 44 anos

No ano de 2022 a EPP formou 921 Agentes da PSP, com a realização do 17.º CFA. De momento a EPP ministra formação, ao 5.º CFC, frequentado por 221 polícias e ainda ao 18.º CFA/CFABM frequentado por 619 alunos, na categoria de agentes provisórios.

Nos seus 56 anos de dedicação ao ensino, à formação, à partilha de conhecimentos e experiências, a EPP já deu formação de ingresso na PSP ou de promoção, a mais de 47.500 alunos. Desde os 44 anos de exercício em Torres Novas, incluindo a Escola de Formação de Guardas, já foram formados mais de 37.000 alunos nas categorias iniciais de carreira. Desses, 31.000 fizeram o curso que lhes permitiu o ingresso na PSP como Agentes de Polícia.

Esta quarta-feira, às 21h00, o Teatro Virgínia acolhe um concerto pela Banda Sinfónica da PSP, tendo o músico Pedro Dyonysyo como convidado. A entrada é gratuita mediante levantamento prévio de ingresso na bilheteira do Teatro Virgínia (11h-12h30; 15h-18h30).

Carla Paixão

Natural de Torres Novas, licenciada em jornalismo, apaixonada pelas palavras e pela escrita, encontrou na profissão que abraçou mais do que um ofício, uma forma de estar na vida, um estado de espírito e uma missão. Gosta de ouvir e de contar histórias e cumpre-se sempre que as linhas que escreve contribuem para dar voz a quem não a tem. Por natureza, gosta de fazer perguntas e de questionar certezas absolutas. Quanto ao projeto mais importante da sua vida, não tem dúvidas, são os dois filhos, a quem espera deixar como legado os valores da verdade, da justiça e da liberdade.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *