Reserva Natural do Paul do Boquilobo | Foto: ICNF

A Câmara Municipal de Torres Novas aprovou em reunião de executivo uma proposta para aceitação das competências respeitantes às Áreas Protegidas, previstas no Decreto-Lei n. º 116/2019, de 21 de agosto, com efeitos a partir de 1 de janeiro de 2021.

Segundo informação municipal, “os municípios passam a exercer competências em particular no que se refere à participação nas funções de cogestão nas áreas protegidas de âmbito nacional, estando em causa, no caso do território do concelho, a implementação deste novo modelo de gestão no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros (PNSAC) e na Reserva Natural do Paul do Boquilobo (RNPB)”.
“O contexto do Município de Torres Novas é particular neste aspeto por estarem a decorrer em paralelo projetos de valorização para as duas áreas protegidas, a saber: na área do PNSAC está em discussão o processo de alargamento do parque na área do concelho e, no contexto da CIMT, está em curso a implementação da Grande Rota do Carso (GR); na área da RNPB, está em execução o projeto da Rota do Almonda (PR), com investimento de renovação do projeto expositivo do Centro de Interpretação, instalação de estação automática de monitorização da qualidade da água do rio Almonda e a própria reparação da via de acesso”, refere a mesma informação.

Cláudia Gameiro

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.