“O que podemos fazer para minimizar os efeitos da seca extrema?” Este foi o tema dominante do Encontro Nacional de Entidades Gestoras da Água e Saneamento (ENEG) que reuniu mais de meio milhar de especialistas em Évora, de 21 a 24 de novembro.

O presidente do Conselho Mundial da Água, o investigador brasileiro Benedito Braga, defendeu que devem ser construídos mais reservatórios, adutoras e barragens. “É urgente duplicar a capacidade de armazenamento da água e combater todos os desperdícios”, sublinhou Benedito Braga.

Para melhorar a eficiência hídrica, o especialista defendeu prémios para os consumidores responsáveis como reduções na fatura da água e penalizações para quem não respeita o valor da água e consome sem regras.

“A próxima guerra mundial não será gerada pelo petróleo, mas pela água”, referiu o Presidente do Conselho Mundial, alertando que a ONU prevê um défice de 40% na quantidade de água necessária para abastecer a população mundial em 2040.

Num comunicado enviado à Imprensa a Águas do Ribatejo (AR)  recorda que a empresa “fez investimentos para reforçar a capacidade de armazenamento de água, garantindo reservas para 48 horas na maioria dos sistemas. Foram construídos 36 novos reservatórios e reabilitados 30 depósitos existentes”.

Francisco Oliveira, presidente da AR, participou nos trabalhos onde o modelo da empresa municipal foi focado como um caminho a seguir noutras regiões do país. Em sete anos foram investidos nos sete municípios que integram a AR, 140 Milhões de Euros com financiamento da União Europeia.

O Ministro do Ambiente, Matos Fernandes anunciou que estão aprovadas dezenas de novas candidaturas com o apoio do POSEUR PORTUGAL 2020, onde se incluem as obras que a AR irá realizar nos concelhos de Torres Novas e Benavente.

No dia 13 de dezembro, o Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins inaugura duas novas ETAR em Benavente e Samora Correia e os repetivos sistema de saneamento.

A empresa municipal criada há 10 anos foi a primeira a testar um modelo gerido apenas pelos municípios com gestão integral no abastecimento e tratamento de águas residuais.

A Águas do Ribatejo integrou a comissão organizadora e a comissão científica do ENEG que teve a chancela da Associação Portuguesa da Distribuição e Drenagem de Águas (APDA) e esteve presente com um stand interativo na exposição que foi visitada por mais de um milhar de pessoas que trabalham no setor da água e do saneamento.

Gisela Oliveira

Jornalista profissional há mais de 30 anos, passou por vários jornais diários nacionais, nomeadamente pelo 'Diário de Lisboa', 'Diário de Notícias' e 'A Capital'. Apaixonada pela profissão desde a adolescência, abraçou o jornalismo nas suas diversas áreas, desde o Desporto às Artes e Espetáculos, passando pela Política e pelos temas Internacionais. O jornalismo de proximidade surge agora no seu percurso.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.