Foto: arquivo/mediotejo.net

Depois de ter optado pelo cancelamento da edição de 2020 da Feira de Santa Iria, que se realiza todos os anos em outubro, sendo o principal certame por terras nabantinas, o Município de Tomar refere estar “em aberto” a possibilidade de realizar a Feira das Passas. Esta feira acontece habitualmente integrada na Feira de Santa Iria, e é o momento para produtores locais escoarem os seus frutos secos, doçaria e bolos secos tradicionais e típicos da época.

Hélder Henriques (PS), vereador com o pelouro dos Mercados e Feiras, referiu que ainda se estão a estudar os moldes em que se poderá realizar esta iniciativa, garantindo segurança e cumprimento das normas de saúde, mas que deverá acontecer nas imediações do Mercado Municipal durante dois fins-de-semana.

No final de julho, aquando a decisão sobre o cancelamento da Feira de Santa Iria, o vereador já havia dado conta da hipótese de promover este encontro com os produtores locais, proporcionando a venda de frutos secos e derivados.

“Continua em aberto, em princípio em dois fins-de-semana de outubro, fazermos a Feirinha das Passas e das broínhas, precisamente para permitir que os nossos produtores rurais, que todos os anos fazem os seus frutos secos, possam escoar esses produtos num evento a realizar, em princípio, nas imediações do Mercado municipal ou noutro sítio que entretanto se ache mais conveniente”, contextualizou Hélder Henriques, na passada reunião de Câmara, em resposta a questão do vereador do PSD, Luís Ramos.

O Gabinete de Economia Local, Mercados e Feiras encontra-se a estudar a forma de realização ou não da iniciativa. Ainda assim, está previsto que os produtores se inscrevam através deste Gabinete, e a feira decorrerá “nos mesmos moldes em que funciona a Feira das Passas durante o período da Feira de Santa Iria”.

Recorde-se que este ano não haverá Feira de Santa Iria, após aprovação de proposta pelo executivo da Câmara Municipal, no sentido de cancelar a edição de 2020 devido ao atual contexto de pandemia de covid-19.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.