Obras em Cem Soldos adiam festival Bons Sons para 2024. Foto: Luís Ribeiro/mediotejo.net

A 12.ª edição do Bons Sons, que deveria acontecer no segundo fim de semana de agosto em Cem Soldos, no concelho de Tomar, “será adiada para agosto de 2024”, disse à agência Lusa o diretor do festival, Miguel Atalaia. Na base do adiamento está a realização das obras de requalificação do largo (Largo do Rossio) e do centro de Cem Soldos, aldeia que todos os anos é fechada e se transformada no recinto do festival.

ÁUDIO | MIGUEL ATALAIA, DIRETOR DO BONS SONS:

A obra, ansiada há vários anos pela população, resulta de um projeto pensado pela própria população, e entregue depois à Câmara de Tomar, responsável pela intervenção que “requalifica toda a zona central da aldeia”, área que, segundo Miguel Atalaia, “coincide com os palcos Lopes Graça, Giacometti e Aguardela”, inviabilizando assim a realização do festival.

A requalificação tem duração estimada até ao verão deste ano e, segundo o Sport Club Operário de Cem Soldos (SCOCS), organizador do festival, “significa o aumento da qualidade de vida das pessoas que habitam e que visitam a aldeia, melhorias nas infraestruturas, no saneamento básico e drenagem de águas, na pavimentação de vias e áreas de lazer, na iluminação/eletricidade, no mobiliário urbano, na circulação das pessoas e dos automóveis e na organização do estacionamento”.

“No fundo, a aldeia vai ganhar uma nova vida, mais dedicada às pessoas e potenciando a vivência da própria comunidade”, sustentou Miguel Atalaia.

Face ao adiamento, o SCOCS vai contar com ano e meio para preparar a edição 2024 do festival que, segundo Miguel Atalaia, vai “apostar em três áreas fundamentais que têm a ver com a participação, a criação e a festa”.

No recinto requalificado, o festival vai manter “a lógica de participação e de criação, que tem muito a componente de envolvimento comunitário da idealização daquilo que será o Bons Sons em 2024”, cujas novidades vão ser anunciadas ao longo do ano.

Em termos logísticos o festival manterá uma lotação de 35 mil festivaleiros, que na próxima edição contarão com “um recinto mais nobre”, concluiu Miguel Atalaia.

A requalificação de Cem Soldos começou no início de dezembro e deverá prolongar-se até agosto, numa intervenção que ronda um milhão de euros, suportados pela autarquia de Tomar.

Organizado desde 2006 pelo SCOCS, o Bons Sons manteve-se bienal até 2014, passando depois a realizar-se anualmente.

A aldeia de Cem Soldos é fechada e o seu perímetro delimita o recinto que acolhe 10 palcos integrados nas ruas, praças, largos, igreja e até em garagens e lagares.

São os cerca de mil habitantes da aldeia que organizam e montam o festival, ao longo do qual acolhem e servem os visitantes, numa partilha que distingue o Bons Sons dos restantes festivais portugueses.

Agência Lusa

Agência de Notícias de Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *