Identidade visual da Festa dos Tabuleiros com nova aposta na ilustração. Foto: mediotejo.net

Foi perante uma sala cheia que Mário Formiga, mordomo para 2023 daquela que é a festa maior do concelho tomarense, apresentou a identidade visual da festa. Ladeado pela comissão, Mário Formiga disse ser com grande satisfação e até “alguma emoção” que via a moldura humana presente, relembrando que a festa é pelo pelo povo e para o povo. “Viva a festa!”, gritou, sendo prontamente secundado por todos os presentes.

Mário Formiga defendeu que tem havido uma evolução crescente ao nível da imagem da festa, tendo a mesma já tido enfoque sobre a pintura, fotografia ou ilustração, como ocorreu na última festa, que teve Maria João Morais como mordomo. A aposta recaiu novamente na ilustração, mas a comissão pretendeu “sair um bocadinho fora da caixa”.

Além dos símbolos de Tomar e da Festa dos Tabuleiros, Mário Formiga quis assim acrescentar uma componente que considerava estar em falta, a das emoções e dos momentos da festa, ideia depois explicada por Nuno Alves, autor do trabalho, juntamente com Luís Campos.

“Na nossa ótica, a festa não é um momento, a festa são vários momentos e é vivida pela procissão das coroas e pendões, o cortejo dos rapazes, as ruas populares, o cortejo do mordomo, os jogos, a distribuição da pêza, a festa é vivida por vários momentos e não o único do cortejo dos tabuleiros. O que é nós pretendemos foi representar de alguma forma um pouco desses momentos todos e conciliá-los numa identidade visual que fosse abrangente e que conseguisse mostrar um pouco a alegria, as cores, a diversidade e todos esses aspetos da alegria que a festa nos traz”, explicou Nuno Alves.

Nesse sentido foram trabalhadas algumas ilustrações que representassem todos esses momentos, o que resultou no produto final espelhado no cartaz geral, o qual não é definitivo, detendo uma identidade mutável, que pode trabalhar com uma ilustração singular ou com um conjunto de ilustrações, clarificou ainda Nuno Alves.

“É camaleão”, sintetizou a ideia Luís Campos, para quem “foi um gosto fazer e estar a fazer parte da comissão” e que esclareceu que a ilustradora foi Diana Oliveira, pessoa que trabalha em Lisboa na empresa HomemBala, a qual foi criada em Tomar por ex-alunos do Instituto Politécnico de Tomar (IPT).

A expectativa para ver o cartaz ia aumentando entre as pessoas presentes, mas houve ainda tempo para Anabela Freitas, presidente da Câmara Municipal de Tomar dar a conhecer que a autarquia tomarense vai colocar este ano mais um recurso na divulgação da festa, nomeadamente através da “brandização” de dois dos novos seis autocarros elétricos adquiridos pelo município, que vão assim publicitar a Festa dos Tabuleiros por onde andarem, disse a autarca, mencionando também que festa tem sido sucessivamente “a maior festa de sempre”:

“Nós dizemos isto de quatro em quatro anos e efetivamente temos vindo a crescer naquilo que é o envolvimento das instituições, o envolvimentos dos tomarenses e a projeção da nossa festa”, afirmou.

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *