"Marcas Violentas", por ContraPalco

O Cine-Teatro Paraíso, em Tomar, vai receber o espetáculo “Marcas Violentas – Porque Namorar não é Magoar”, alusivo à temática da violência no namoro. Com argumento de David Carronha, a peça é levada a cena pela companhia ContraPalco no dia 18 para o público em geral e no dia 19 para a comunidade escolar.

A história desenrola-se com as personagens Leonor, Duarte e Madalena, três adolescentes que são levados ao limite em experiências que lhes marcaram a forma de ver o mundo. Histórias aparentemente diferentes, mas com consequências iguais. Relacionamentos que começaram por ser um conto de fadas e depressa se tornaram num pesadelo que transformou as suas vidas e dos que a rodeiam.

Surgem diversas interrogações. Poderá haver perdão? Poderá haver alguma forma de compreender o que correu mal? E as marcas ficam para sempre? Curam? Apagam-se?

Fechados nos quartos os três adolescentes vão levar os espetadores numa descida ao terror de viver um namoro que nunca devia ter existido.

Esta peça, para maiores de 14 anos, é um alerta e um aviso para tantos adolescentes que passam pelo mesmo tipo de experiência, frisando que “namorar não é magoar”.

No dia 18, o público em geral poderá assistir a esta peça pelas 20h30. Já no dia 19, destina-se ao público escolar pelas 10h45 e 14h30.

A organização é da Junta Urbana de Tomar.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.