Ceyceyra Medieval regressou com recriação histórica após dois anos de pandemia. Foto: Zé Paulo Marques/mediotejo.net

O casario da antiga vila e a zona envolvente da igreja prestam-se na perfeição à reconstituição, atenta ao rigor histórico, dos tempos medievais em que aquele era ponto de passagem cobiçado pelos vizinhos poderosos. Daí que o tema de 2022 fosse precisamente D. Dinis, aquele que fortalece a autonomia do lugar, numa alusão à primeira carta do rei poeta, de 1287, com a proibição de os concelhos vizinhos aplicarem quaisquer foros ou costumes a Ceyceyra, como explicou Nuno Garcia Lopes.

Nuno Garcia Lopes, membro da organização da recriação histórica em Asseiceira. Foto: Zé Paulo Marques/mediotejo.net
ÁUDIO | NUNO GARCIA LOPES, MEMBRO DA ORGANIZAÇÃO

Foram muitos os visitantes que quiseram ver – e que ainda podem ver até ao final do dia de hoje – a reconstituição de um burgo medieval, cheio de vida graças ao extenso programa de animação que inclui música, dança, arruadas, animação de rua e recriações de momentos históricos, onde não faltam as figuras da época, entre as quais os cavaleiros templários, que também chegaram a ter soberania sobre o lugar.

Ao longo do fim de semana não faltaram igualmente as tabernas e as tendas dos mercadores, com o cortejo e a cerimónia de encerramento a fecharem o evento na noite de domingo, prometendo o regresso em 2023.

José Paulo Marques

Natural e residente na freguesia de Sabacheira, Tomar, militar na reforma, amante da arte da fotografia, gosta de retratar atividades culturais e desportivas para fazer a sua divulgação, colaborando com vários meios na imprensa local. É um amante inveterado dos animais, da natureza, do silêncio e da leitura.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *