O executivo camarário de Tomar aprovou, na reunião de executivo de segunda-feira, 7 de janeiro, a abertura de procedimento concursal para um posto de trabalho na carreira e categoria de técnico superior na área de medicina veterinária. O vereador Hugo Cristóvão (PS) explicou, na ocasião,  que “a veterinária da câmara encontra-se de baixa há alguns meses e a aguardar a sua terceira junta médica”, pelo que o município optou por fazer um concurso para resolver esta situação.

Na mesma reunião, que ficou marcada por um episódio em que uma cidadã interrompeu os trabalhos para falar sobre uma queda na via pública, e no período destinado aos assuntos antes da ordem do Dia, o vereador José Delgado (PSD) fez uma intervenção sobre a poluição do rio e também referiu, mais uma vez, “que não faz sentido classificar a zona histórica como Reserva Ecológica Nacional”, uma pretensão que a Agência Portuguesa do Ambiente defende, defendendo mesmo “uma manifestação” se for necessário.

O vereador José Delgado abordou novamente a questão das perdas de água no concelho, tendo a presidente da autarquia referido que a câmara está a fazer a revisão do projeto e que vão tentar incorporar, nem que seja a 85%, a substituição das condutas.

Já o vereador Francisco Madureira (PSD) congratulou-se, na reunião de câmara, com o início da obra de uma infra-estrutura desportiva no Politécnico de Tomar, considerando que Tomar carece de infra-estruturas desportivas para desportos a céu aberto.

Este vereador  deu ainda conta da deficiente iluminação pública no centro histórico na quadra natalícia, ao que a presidente da câmara respondeu que a situação foi reportada à EDP, entidade que nalguns locais já repôs a iluminação e noutros ainda não.

Fonte oficial da EDP Distribuição fez chegar esta segunda-feira ao mediotejo.net a informação de que a situação reportada pela autarquia encontra-se “regularizada”, dando conta que os trabalhos “ficaram concluídos no início do presente ano”.

“Para o efeito foi necessário proceder à abertura de valas e à instalação provisória de linhas aéreas para minimizar o impacto no normal abastecimento de energia elétrica, em resultado de uma falha que ocorreu na rede subterrânea de Iluminação Pública”, pode ainda ler-se na mesma informação da EDP Distribuição.

Nesta reunião de executivo foi aprovada a transferência de competências para o município no domínio da gestão do património imobiliário público, tendo a presidente da Câmara, Anabela Freitas, referido que a autarquia aguarda um conjunto de casas de habitação, o que os pode levar a aceitar esta transferência de competência.

Foi igualmente aprovado o Regulamento da Organização dos Serviços do Município de Tomar, tendo o vereador Hugo Cristóvão dado alguns esclarecimentos. Neste ponto, o vereador José Delgado referiu que “o grande desafio da câmara é colocar as pessoas no sítio certo”, sendo que se deve apostar na formação. Os vereadores do PSD optaram pela abstenção neste ponto.

Elsa Ribeiro Gonçalves

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.