António Graça, presidente da Junta de Freguesia da Sabacheira, Tomar, é candidato ao mesmo cargo como cabeça de lista do Partido Socialista, tendo escolhido o Vale Meão para apresentar a sua recandidatura, na tarde de domingo, 26 de março. De acordo com o mesmo, este local, apesar de ser quase paradisíaco, foi esquecido pelos detentores do poder do município e só recentemente conheceu uma digna e profunda intervenção com o alcatroamento da estrada entre a Sabacheira e Vale Meão.

O candidato começou por agradecer aos dirigentes que ali se encontravam, aos diversos convidados e muitos amigos presentes, salientando depois o aspeto relevante da apresentação da sua recandidatura decorrer numa localidade durante tanto tempo desiludida com a promessa adiada de uma via de comunicação digna, aproveitando para agradecer à presidente da Câmara.

As alusões à população e ao devido respeito pela urgente satisfação das suas carências, enquanto membros da comunidade que ao longo dos anos têm sido ignorada, foram apresentados como fatores essenciais de uma candidatura que se apresenta pelas pessoas e para as pessoas, mesmo que em certos aspetos ocorram prejuízos individuais, concluiu, emocionado.

Perante numerosa assistência, todos os intervenientes se expressaram no mesmo sentido de paulatinamente ir resolvendo os problemas das pessoas com a consciência que não se atenua em quatro anos o que foi ignorado durante década e meia.

Primeiro foi o presidente do PS de Tomar, o deputado Hugo Costa, a enaltecer a capacidade de ação e colaboração do município (na pessoa de Anabela Freitas) e junta (governada por António Graça) para suprir uma das falhas que ainda iam persistindo na freguesia e no concelho. Prática que se aplica a outras freguesias sem distinção, numa atitude criteriosa e justa.

António Gameiro, presidente da distrital (também deputado) felicitou, além dos autarcas em questão, ainda o líder local, sublinhando que é por força destes exemplos que o Partido Socialista presta apoio a todos os seus presidentes de Câmara e de Junta para que se recandidatem.

De seguida Anabela Freitas sublinhou que são estes desafios que as pessoas desejam ver sanados e que só a união de vontades, numa ótica de solidariedade, independentemente do local em que as pessoas vivam, seja na cidade ou nas freguesias, porque só da soma de todas as vontades é possível ter um concelho com mais vitalidade e capaz de responder aos reptos atuais, mesmo sem apoios financeiros externos (da União Europeia) como nos quatro anos que marcaram este mandato.

 

Marcado:

Elsa Ribeiro Gonçalves

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.