Este ano, após o interregno imposto pela pandemia, regressa a “Festa do Rio e das Aldeias” que une as aldeias de Tancos (Vila Nova da Barquinha) e Arripiado (Chamusca) separadas pelo rio Tejo, mas unidas na fé. A 15 de agosto, tradicionalmente, as duas aldeias unem-se em festa e romaria, no dia em que a Igreja celebra a solenidade da Assunção da Virgem Santa Maria.

Por regra, a cada ano e alternando, um dos padroeiros atravessa o rio de barco, acompanhado pela respetiva banda, para se juntar em procissão fluvial ao congénere da outra margem.

Este ano será o padroeiro da aldeia do Arripiado, São Marcos, a juntar-se à imagem de Nossa Senhora da Piedade, que o aguardará com a comunidade, no cais de Tancos, pelas 17h45.

Às 18h00 está prevista a celebração da Eucaristia, na pequena Capela de Nossa Senhora da Piedade, que reabrirá ao culto depois de obras de reabilitação recentemente promovidas. 

As festas do Arripiado decorrem de 12 a 15 de agosto tendo como principais atrações Luciana Abreu (dia 12) e HMB (dia 13). Na outra margem, as festas de Tancos decorrem nos dias 15, 19, 20 e 21 de agosto.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.