Na reunião da Assembleia Geral, que decorreu no dia 20 de janeiro, não foi apresentada nenhuma lista candidata aos Órgãos Socias do clube. Foto: DR

Com as comemorações do centenário à porta, o histórico Sporting Clube de Abrantes mantém o impasse diretivo. Após convocação dos seus associados para a Assembleia Geral Extraordinária, que se realizou no dia 20 de janeiro, na sede do clube, a eleição dos Órgãos Sociais ficou por realizar devido à falta de adesão por parte dos sócios e à não apresentação de listas candidatas.

A 28 de novembro de 2019, durante a Assembleia Geral Extraordinária, foi nomeada uma Comissão Administrativa, em virtude de não ter surgido nenhuma lista candidata aos Órgãos Sociais, que se disponibilizou para gerir o futuro do clube até ser desencadeado novo processo eleitoral. A situação mantém-se e o atual Presidente da Comissão Administrativa, Miguel Fernandes, apelou aos sócios e simpatizantes do clube para que possibilitem a sua continuação.

“O que se esperava com esta Assembleia era tentar encontrar uma solução para o clube, porque estamos já em ano de centenário e é uma pena que isto fique fechado e não haja dinamização”, referiu Miguel Fernandes durante a sessão. Na reunião prévia, realizada a 27 de dezembro, um grupo de pessoas “manifestou-se interessado em agarrar o clube e tentar, ao fim e ao cabo, levantar isto”, explicou o dirigente, porém durante a reunião realizada na passada sexta feira, não foram apresentadas listas.

O futuro do Sporting Clube de Abrantes passa por encontrar um novo rumo, com o principal objetivo de constituir uma direção. “A ideia é criar uma nova comissão, durante o ano, 6 meses, o que for preciso, tentar organizar sobretudo a questão dos sócios para depois constituir uma direção”, explicou Miguel Fernandes.

Está agendada uma nova reunião da Assembleia Geral, para o próximo dia 4 de fevereiro, sábado, com o objetivo de eleger os novos Órgãos Socias do clube abrantino e a posterior tomada de posse.

ÁUDIO | Miguel Fernandes, atual Presidente da Comissão Administrativa do SCA

O Sporting Clube de Abrantes foi fundado a 18 de maio de 1923, sendo a Filial nº 7 do Sporting Clube de Portugal. Teve origem no Grupo Recreativo Operário Abrantino, clube com poucos anos de existência e que, por intermédio do sócio José Carlos Certã, se filiou no Sporting, mudando o nome para “Sporting Clube de Abrantes”. O passado do clube quase centenário foi marcado por diversas modalidades em que se incluem o futebol, futsal, basquetebol, atletismo, xadrez e ténis de mesa. Atualmente o SCA conta apenas com a modalidade de atletismo, onde Susana Estriga treina os jovens desde a época 2009/2010.

A Comissão Administrativa assumiu a continuidade do Sporting Clube de Abrantes desde 2019. Foto: SCA

Em carta aberta, publicada nas redes sociais a 13 de outubro, o Presidente da Comissão Administrativa, Miguel Fernandes dirigiu-se à comunidade e explicou o momento de crise que o clube atravessa. “A pouco mais de 7 meses de atingir a bonita idade de 100 anos, o Sporting Clube de Abrantes atravessa um momento de profunda reflexão. Ao longo dos últimos anos o clube manteve-se em atividade com a prática de Atletismo, modalidade suportada por uma estrutura unidimensional que se fez e continua a fazer valer de muita carolice”, notou.

O clube abrantino, que atualmenteapenas conta com a modalidade do atletismo, apoia todas as crianças e jovens “com menores aptidões motoras, que com uma perseverança notável se esforçam semanalmente para ultrapassarem os seus limites, preparando-os para encarar a vida de frente e ajudando-os a ter a coragem de procurar ir mais além, dando sempre a mão ao próximo”, refere Miguel Fernandes.

O presidente da Comissão Administrativa do SCA iniciou o exercício das suas funções em 2019, “com a firme convicção de mudar o paradigma do clube, criando bases para um futuro firme, moderno, sustentável e promissor, mas não consegui cortar a meta”. Afirmando não ter atingido o seu objetivo, Miguel Fernandes reconhece que os esforços não foram suficientes. “Poderia de alguma forma escudar-me na pandemia e nas mil e uma incidências que afetaram o quotidiano de milhares de milhões de pessoas, mas seria desonesto fazê-lo, sabendo que deveria, assim como a minha equipa, ter feito mais. Muito mais!”

Três anos após assumir o cargo, Miguel Fernandes revela que ainda há objetivos e projetos por concluir. “Volvidos 3 anos os projetos continuam vivos na minha cabeça. Reabilitar a Sede do Clube, trazer de volta a mística do Xadrez, promover modalidades Indoor como o Ténis de Mesa e garantir melhores condições aos praticantes de Atletismo”, refere em mensagem divulgada na rede social do clube, datada de 13 de outubro.

No entanto, o presidente nota que o caminho não será fácil de trilhar sozinho e apela ao apoio da comunidade. “Sozinho será difícil concretizá-los e temo que o futuro próximo do clube possa estar comprometido. O Sporting Clube de Abrantes sempre se pautou pela pluralidade e pelo espírito aglutinador.  E é com este espírito que convido todos, sem exceção, quaisquer que sejam a suas preferências clubísticas e/ou partidárias, a associarem-se à preparação dos festejos do Centenário do Sporting Clube de Abrantes e a pensar os próximos 100 anos”, concluiu.

Jéssica Filipe

Atualmente a frequentar o Mestrado em Jornalismo na Universidade da Beira Interior. Apaixonada pelas letras e pela escrita, cedo descobri no Jornalismo a minha grande paixão.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *