Feira do Livro da Sertã recebe apresentação de “A Encruzilhada de Destinos”, de António de Sousa. Foto ilustrativa: DR

A Biblioteca Municipal Padre Manuel Antunes, na Sertã, acolhe na sexta-feira, às 17h00, a apresentação do livro “A encruzilhada de destinos”, de António de Sousa. A sessão contará com a presença do autor e inclui sessão de autógrafos.

O livro conta a história de Matthias, cujo pai morreu em circunstâncias dramáticas no dia do seu nascimento, num drama vivido com muita dor pela sua mãe e irmãos. A história das suas origens, provenientes de diferentes culturas, transporta a narrativa para mundos e tempos muito distantes.

António de Sousa, autor do livro, nasceu em 1957 na República Democrática do Congo, país do seu pai, onde viveu durante muitos anos, interrompendo os seus estudos por uma estadia em Portugal, país da sua mãe. O seu casamento levou-o até à Alemanha, em Bergen, o que lhe permitiu compreender e descrever o quadro deste romance.

A apresentação do livro integra-se no âmbito da Feira do Livro de Verão, que decorre até 31 de agosto. Os visitantes podem adquirir uma vasta seleção de obras de vários géneros, de autores nacionais e internacionais, aos melhores preços e beneficiando de descontos significativos.

A montra de livros à venda (novos e em saldo) é muito abrangente e procura ir ao encontro do gosto dos leitores mais exigentes, constituindo um leque variado de boas escolhas para as férias de verão.

A decorrer na Biblioteca Municipal Padre Manuel Antunes, situada na Avenida Gonçalo Rodrigues Caldeira, na Sertã, a feira poderá ser visitada de segunda a sexta-feira das 10h00 às 17h30.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.